27 treinadores já perderam o emprego no Brasileirão

Edmo Sinedino,

Que coisa absurda é esse futebol brasileiro. Você junta a mediocridade dos treinadores, grande maioria de retranqueiros que nada sabem de futebol, com a necesssidade que têm dirigentes incompetentes em rconhecer seus erros, o que dá? Demissão dos "culpados".

E assim é construída mais um episódio triste do medíocre futebol brasileiro que, a cada ano que passa, vai ficando mais distante do brilho que tivemos um dia.

Com a demissão, via redes socias, de Adilson Batista, que é um dos raros casos de bom treinador, que conhece realmente de futebol, nada menos que 27 treinadores já foram demitidos no Brasileirão.

A média de demissões no Brasileirão chega bem perto do absurdo de um a cada  rodada. Atualmente este número é de 0,81. Depois da Copa do Mundo, a Série A chegou a 17 saídas de treinadores.

Cabe lembrarmos que somente São Paulo, Cruzeiro, Grêmio e Internacional são os times que mantém seus treinadores desde o início da competição. Até mesmo o Palmeiras, líder da competição, não está com o mesmo comando.

VEJA OS TÉCNICOS QUE JÁ DEIXARAM EQUIPES NO BRASILEIRÃO EM 2018

Nelsinho Baptista (Sport) – demitido na 2ª rodada

Marcelo Chamusca (Ceará) – demitido na 6ª rodada

Fábio Carille (Corinthians) – contratado pelo Al-Wehda na 6ª rodada

Zé Ricardo (Vasco) – entregou o cargo na 9ª rodada

Guto Ferreira (Bahia) – demitido na 9ª rodada

Jorginho (Ceará) – pediu demissão na 9ª rodada

Abel Braga (Fluminense) – pediu demissão durante a Copa

Enderson Moreira (América-MG) – pediu demissão durante a Copa e foi para o Bahia

Alberto Valentim (Botafogo) – contratado pelo Pyramids, do Egito durante a Copa do Mundo

Fernando Diniz (Atlético-PR) – demitido durante a Copa do Mundo

Jair Ventura (Santos) – demitido após a 14ª rodada

Ricardo Drubscky (América-MG) – demitido após a 14ª rodada

Roger Machado (Palmeiras) – demitido após a 15ª rodada

Vagner Mancini (Vitória) – demitido após a 16ª rodada

Marcos Paquetá (Botafogo) – demitido após derrota para o Nacional-PAR, pela Copa Sul-Americana

Gilson Kleina (Chapecoense) – demitido após a 17ª rodada

Claudinei Oliveira (Sport) – entregou o cargo após a 18ª rodada

Jorginho (Vasco) – demitido após a 18ª rodada

Rogério Micale (Paraná) – demitido após a 18ª rodada

Osmar Loss (Corinthians) – voltou a ser auxiliar após a 23ª rodada

Eduardo Baptista (Sport) – pediu demissão após a 26ª rodada

Maurício Barbieri (Flamengo) – demitido após derrota para o Corinthians (eliminação Copa do Brasil)

Guto Ferreira (Chapecoense) – demitido após a 29ª rodada

Claudinei Oliveira (Paraná) – demitido após a 29ª rodada

Thiago Larghi (Atlético-MG) – demitido após a 29ª rodada

Paulo Cézar Carpegiani (Vitória) – demitido após a 32ª rodada

Adilson Baptista (América-MG) – demitido após a 33ª rodada


Tags: adilson batista botafogo flamengo marcos paqueta vasco
A+ A-