Enquete revela que maioria quer CPI da Petrobras

Carlos Alberto,

Ao menos 60% dos leitores do blogdobarbosa que participaram da enquete, encerrada ontem, sobre se é a favor de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar as denúncias que pesam sobre a estatal brasileira de petróleo, são a favor que se instale o colegiado. Menos da metade é contrária a investigação, ou seja, 40%.

A enquete foi proposta antes do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) propor duas CPIs, uma só no Senado e outra mista, envolvendo senadores e deputados, ficando a decisão para os líderes partidários. A avaliação não entra neste mérito. O que se propôs é saber dos leitores se são a favor da CPI, o que a maioria concorda.

Fato é que também estou de acordo com a CPI considerando o volume de denúncias sobre a Petrobras envolvendo ex-dirigentes da estatal que aparecem a cada dia. Contudo, não se pode creditar as denúncias apenas ao governo Dilma. Agora mesmo se tem informações de que o governo FHC fechou três contratos com o Labogen, suspeito de servir para lavagem de dinheiro, quando Serra era ministro da Saúde; ex-governador Mário Covas e Geraldo Alckmin também contrataram empresa de doleiro em São Paulo.

Portanto, se é pra investigar que se investigue também os governos passados, até o de Lula mesmo. O que não se pode admitir é que se faça da CPI um espaço político-eleitoreiro por se tratar de um ano de eleições. Percebo que o debate tem sido levado as redes sociais e que as paixões afloram. Uns defendendo a instalação da CPI, outros contrários. Normal isso, só não se pode transformar isso num debate de intolerância.

Ainda hoje li na Folha de S. Paulo que a organização Repórteres Sem Fronteiras divulgou uma lista dos “100 heróis da informação”. A iniciativa é uma homenagem ao Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, comemorado em 3 de maio.

- Na lista estão homens e mulheres de 25 a 75 anos, oriundos de 65 países.

“Com seu trabalho corajoso de ativismo, esses heróis ajudam a promover a liberdade de procurar, receber e difundir informação e ideias por qualquer meio. Eles põem seus ideais a serviço do bem comum”, afirma a ONG.

O único brasileiro a figurar na lista é o jornalista Lúcio Flávio Pinto, que há 25 anos edita o “Jornal Pessoal”, publicação bimestral independente de 12 páginas que ele mesmo produz e distribui nas ruas de Belém (PA).

Que Lúcio Flávio sirva de exemplo, pois que democracia pressupõe liberdade de expressão e que discordar faz parte da democracia, o que muitos não entendem.

Aliás, tenho como lema o seguinte: nem “progressista” nem conservador, faço jornalismo, apenas.

Muitos perguntarão o por quê desta explicação. O que teria a ver com a enquete? Simples: para nenhum aventureiro lançar mão e dizer que realizei a enquete porque sou contra o governo Dilma. Não, ao contrário. Voto no PT desde a primeira eleição de Lula, mas nem por isso tenho que concordar com o que observo de errado. Aliás, a enquete revela não a minha opinião sobre a CPI da Petrobras, mas a opinião da maioria dos leitores que participaram dela.

Portanto, nada de intolerância, porquanto a a intolerância está levando ao confronto com a liberdade de expressão.

A conferir!

Acesse o blogdobarbosa http://blogdobarbosa.jor.br/novo/

A+ A-