Conscientização no trânsito gera redução de acidentes fatais no país

Campanha do Maio Amarelo gera conteúdo para educar jovens e adultos sobre os riscos nas ruas e estradas brasileiras.

Da redação,
Nominuto
Ronald Vittal, coordenador da campanha do Maio Amarelo, de conscientização e educação no trânsito, concedeu entrevista ao programa Diário 97.

O mês de maio é marcado pelo Movimento Maio Amarelo, uma iniciativa social que tem como objetivo chamar a atenção da sociedade para os altos índices de mortos e feridos no trânsito.

Em 2020 foram registradas mais de 32 mil acidentes com vítimas fatais no Brasil, enquanto no ano anterior foram 31.945 mortes. Isso significa um aumento de quase 800 vítimas de um ano para o outro.

Para o coordenador da campanha, Ronald Vittal, esse acréscimo é resultado do maior número de motociclistas nas ruas durante o ano de 2020, quando a pandemia do coronavírus chegou ao Brasil e o número de serviços de entrega subiu. Prova disso é que do total de mortos, 36% são de motociclistas.

Contudo, esse é o segundo menor número de mortos no trânsito desde a década de 90, quando eram registradas, anualmente, cerca de 50 mil acidentes fatais nas estradas do país. O número caiu para 43 mil em 2014 quando foi criado o Movimento Maio Amarelo.

Hoje a campanha conta com o apoio de entidades públicas e privadas que financiam e participam efetivamente das ações do movimento, voltadas principalmente para a educação no trânsito.

Segundo Ronald, a principal causa desses acidentes é falha humana. “Na maioria dos casos as pessoas se colocam em situação de risco, como o excesso de velocidade”, explicou ele.

Por isso, o movimento trabalha com ações educativas em vias e escolas, além de fazer análise de dados sobre o assunto.

Para saber como participar das ações basta acessar o site do Movimento Maio Amarelo.


Confira o vídeo:

Tags: Educação Maio Amarelo Trânsito
A+ A-