Acidentes de trânsito consomem 17% dos recursos destinados à saúde pública

O Samu atende, em média, 27 acidentes de motos por dia, apontam estatísticas da Secretaria de Saúde.

Gerlane Lima,

Luiz-Roberto-Fonseca-detalha-os-impactos-dos-acidentes-de-trânsitoOs acidentes automobilísticos estão entre as principais causas externas responsáveis por uma epidemia de trauma que cresce no Brasil neste século 21. Os impactos destes acidentes na Saúde Pública estadual foram profundamente abordados pelo secretário estadual da Saúde Pública, Luiz Roberto Leite Fonseca.

De acordo com Luiz Roberto Fonseca, somente no Rio Grande do Norte, os Serviços Móveis de Urgência atendem, em média, 27 acidentes de motos por dia. Além disso, muitos são os outros casos de vítimas fatais e sequelados definitivos, que a cada hora chegam às unidades da Rede Estadual. De acordo com um levantamento realizado pelo Sistema de Informações de Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde,o número de mortos em acidentes de trânsito no país cresceu 38,3% no período de 2002 a 2012, o que gera impactos significativos na gestão da Saúde.

“O aumento da morbimortalidade ocasionada pelos acidentes de trânsito tem um impacto decisivo na Saúde Pública. Atualmente, cerca de 37% dos recursos gastos com Saúde são referentes ao tratamento de trauma. Deste total, 17% estão relacionados a acidentes de trânsito, o que geralmente, está associado a mistura álcool e volante”, disse Luiz Roberto.

De acordo com o secretário da Sesap, um motociclista que sofre um acidente, por exemplo, pode proporcionar um custo superior a R$ 300 mil aos cofres públicos, se levado em consideração os atendimentos prestados, desde o resgate realizado pelos profissionais do Samu, até a terapia de reabilitação. Somente com medicação, os gastos variam em torno de R$ 45 mil.

samu_rn_770

“Os gastos no tratamento de acidentes com trauma são 100 vezes maior do que é investido em ações de prevenção e a melhor forma de tratar o trauma é prevenindo! Para isso se faz necessário uma sinergia da parte pedagógica, que sensibiliza a sociedade quantos aos procedimentos de segurança a serem adotados, com uma atuação mais contundente dos órgãos públicos em ações de fiscalização e inibição”, ressaltou Luiz Roberto.

A “Operação Integrada Rodovida” será realizada nas principais rodovias do país, e se estende até 31 de janeiro de 2015. Após uma pausa, a ação retornará com os trabalhos entre os dias 06 e 22 de fevereiro. A operação trabalha com estudos dos horários e locais de maior incidência de acidentes com vítimas. Na ação deste ano, o foco serão quatro pontos: a fiscalização de motocicletas e ciclomotores, ultrapassagens indevidas, velocidade e embriaguez.

Tags: transito
A+ A-