“Se houve negociação, foi uma traição ao governador”, diz Robinson

Governador nega que tenha feito acordo com facções criminosas para conter crise na segurança.

Flávio Oliveira,
Ricardo Júnior/Nominuto.com
O governador Robinson Faria disse que caso algum membro de sua equipe tenha negociado com as facções criminosas, será imediatamente afastado.

O governador Robinson Faria negou na manhã desta sexta-feira (20) que tenha autorizado qualquer representante do governo a realizar negociações com as facções criminosas para conter a crise na segurança pública e no sistema prisional.

Segundo o chefe do Executivo Estadual, caso tenha ocorrido algum integrante do governo tenha realizado qualquer diálogo nesse sentido, será imediatamente afastado do cargo. “Meu governo, se negociou, foi contra a vontade do governador. Considero, se houve negociação, foi uma traição ao governador. Eu não negocio com bandido, não autorizo a quem quer que seja a negociar com nenhuma facção. Se isso aconteceu, eu afasto da equipe. Se tiver evidências, essa pessoa não fará parte da equipe de segurança”, declarou.

“Enquanto eu for governador não há nenhuma negociação com nenhuma facção criminosa. Se tiver acontecido e for encontrada provas de que aconteceu, essa pessoa será afastada do cargo”, afirmou.

Segundo Robinson, a partir do momento que o Estado decide negociar com organizações criminosas, passa a se nivelar com grupos fora da Lei. “Porque se o Estado aceitar, o Estado está perdendo toda sua força. Sua autoridade e todo seu poder de negociação”, disse o governador.


Confira o áudio da entrevista:
Tags: Robinson Faria Segurança Pública
A+ A-