Policiais penais mantêm suspensão de visitas e transferêcia de presos

Categoria cobra do Governo reforma no estatuto e implantação de auxílio alimentação.

Rafael Araújo,
Rafael Araújo / Nominuto.com
Policiais penais realizam manifestação e paralisam parte das atividades para cobrar do Governo reforma estatutária.

Os policiais penais do Estado estão mantendo a operação ‘Segurança Acima de Tudo’ nas unidades penais e realizando manifestações na cidade. A paralisação prevê apenas a manutenção de atividades essenciais. Visitas a presos e transferências de novos apenados ao sistema prisional estão suspensas no momento.

Na manhã desta segunda-feira (9), a categoria se concentrou em frente ao Midway Mall o Campus central do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN), onde iniciaram uma passeata até a Governadoria do Estado. Lá, eles irão realizar um ato para entregar as funções de chefias e reforçar a cobrança ao Governo acerca do cumprimento do acordo já realizado com o Executivo.

Segundo a presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários (Sindasp), Vilma Batista, a categoria espera  que o Governo do Estado respeite os policiais penais e cumpra o acordo já firmado com os trabalhadores.

protesto1-h

“Há cerca de 120 dias, no mês de julho, nós fizemos uma negociação com o governo para implantar o nosso auxílio alimentação e cobrar uma reforma estatutária para a categoria. Na época o Executivo firmou o compromisso de atender as reivindicações, mas este acordo foi descumprido e até agora nada avançou. A expectativa dos sindicalistas era de que o Executivo enviasse à Assembleia Legislativa um Projeto de Lei - o que ainda não aconteceu”, explica a sindicalista.

Na Governadoria, no Centro Administrativo, os policiais penais irão realizar um ato de entrega das funções de chefias. “Atualmente, há policiais penais com funções de chefia, mas esse cargo só nos dá mais responsabilidades. Respondemos administrativamente e até criminalmente por qualquer eventualidade, mas não recebemos retorno financeiro por isso”, argumentou Vilma Batista. 

Com a operação ‘Segurança Acima de Tudo’, as visitas nas unidades prisionais continuam suspensas. Além disso, os novos presos não estão sendo transferidos para audiências de custódia ou em definitivo para os presídios. Por enquanto, os criminosos detidos estão permanecendo na carceragem das delegacias de plantão.

Tags: Segurança Pública
A+ A-