Policiais penais mantêm paralisação e visitas continuam suspensas

Categoria cobra do Governo que envie proposta de reforma estatutária à Assembleia.

Da redação,
Divulgação / Sindasp
Com a paralisação da categoria, visitas continuam suspensas e apenas os serviços essenciais serão realizaddos nos presídios.
Os policiais penais do Rio Grande do Norte decidiram, no início da noite desta quinta-feira (5), continuar o acampamento em frente à Governadoria e a 'Operação Segurança Acima de Tudo' nas unidades prisionais. Nesta sexta-feira (6), apenas os serviços essenciais serão realizados e visitas também continuam suspensas.

A categoria espera que o governo do Estado envie à Assembleia Legislativa a proposta de reforma estatutária. Durante a tarde, o sindicato foi convocado para uma reunião com o Gabinete Civil, no entanto, ainda não houve nenhum avanço.

"Nós fomos convocados para uma reunião às 15h, mas o governo disse que não havia possibilidade de apresentar uma proposta hoje e pediu a suspensão do movimento para que fosse feito um estudo até a próxima terça-feira (10), com a possibilidade de apresentação dessa proposta", explica Vilma Batista.

A presidente do Sindasp ressalta que isso foi levado para a categoria logo após a reunião e a maioria deliberou pela continuidade do movimento.

"O governo fez outro acordo conosco em julho de 2019 estabelecendo prazo para concluir os trabalhos e enviar a minuta à Assembleia Legislativa, mas não cumpriu. Então, a categoria decidiu por continuar o acampamento e a Operação Segurança Acima de Tudo nas unidades prisionais", completa.

Vilma Batista informa que os policiais penais estão convocados para, nesta sexta-feira, fazerem-se presentes mais uma vez em frente à Governadoria.

"Além disso, ficou deliberado que, na próxima segunda-feira (9) haverá uma concentração no shopping Midway com caminhada até o Centro Administrativo", completa.

Tags: Segurança
A+ A-