PM vai reforçar efetivo com diárias operacionais para fiscalizar orla do RN

Secretário de segurança informou que serão pagas diárias operacionais para aumentar fiscalização.

Rafael Araújo,
Divulgação/PM
Policiais militares que estiverem de folga serão convocados a trabalhar para aumentar tropa mediante o pagamento de diárias operacionais.
A Polícia Militar vai atuar fiscalizando a orla de 23 municípios do RN junto com as guardas municipais a partir desta quinta-feira (23), no intuito de evitar aglomerações e garantir o cumprimento dos protocolos sanitários. Na capital, a atuação integrada das forças de segurança foi alinhada entre a Prefeitura do Natal e o Governo do Estado após a ocorrência de tumulto nas orlas, principalmente em Ponta Negra, no último fim de semana.

Segundo o secretário de segurança do Estado, coronel Francisco Araújo, as forças policiais estarão intensificando as fiscalizações junto com a Guarda Municipal e demais órgãos de fiscalização do Município do Natal. “Iremos aumentar a fiscalização para coibir aglomerações e garantir o cumprimento dos protocolos sanitários e a utilização de máscaras. Também estaremos colocando um efetivo extra, com o pagamento de diárias operacionais aos PMs que estiverem de folga se somar aos demais para aumentar a fiscalização”, comenta o titular da pasta.

Nesta quinta-feira (23), de acordo com o secretário, 35 equipes das forças policiais do Estado irão atuar na fiscalização em prol do cumprimento das medidas sanitárias impostas pelos decretos. Cada equipe é composta por pelo menos 4 militares, o que representa um efetivo de cerca de 140 policiais. “Nós iniciamos essa operação hoje e vamos atuar não só em Natal, mas em um total de 23 municípios do Estado que possuem orla marítima”, revelou Francisco Araújo.

Durante esse período de pandemia, o Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (CIOSP) recebeu mais de 8.600 denuncias relacionadas ao descumprimento de protocolos sanitários imposto pelo poder público no intuito de combater a proliferação do vírus.

A Polícia Civil confeccionou 38 Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCO), dos quais a maioria foi relacionada com estabelecimentos que descumpriram os decretos (19) e festas que promoveram aglomerações (6). No caso das festas, em dois casos foram instaurados inquéritos policiais.

Já o Procon estadual, que atua nas ações do Pacto Pela Vida, aplicou 550 multas, que variam de R$ 5 mil a R$ 50 mil. Antes das penalidades cabíveis, o órgão primeiramente faz uma notificação e orientação. Porém, em caso de reincidência, as multas são aplicadas, podendo ainda haver a suspensão e interdição do estabelecimento.

Todos os decretos do Governo do Estado são baseados nas orientações do Comitê Científico do RN criado especialmente para lidar com a pandemia do coronavírus. Esse comitê se baseia no que existe de mais atualizado na Organização Mundial de Saúde (OMS). Quem quiser denunciar o descumprimento dessas medidas, basta ligar para o 190. Após a verificação das chamadas, as ocorrências são atendidas pelo efetivo da Polícia Militar.

Tags: Polícia
A+ A-