OAB suspende advogada suspeita de levar bilhetes para presidiários

Segundo apuração do Tribunal de Ética da instituição, as mensagens seriam destinadas aos presos da Penitenciária Estadual Rogério Coutinho Madruga.

Da redação,
Reprodução
Bilhetes levados pela advogada continham informações sobre controle do tráfico de drogas, acertos de contas, e outros crimes.

O Tribunal de Ética e Disciplina da Ordem dos Advogados do Brasil no Rio Grande do Norte (OAB), suspendeu cautelarmente uma advogada suspeita de levar bilhetes contendo informações sobre controle do tráfico de drogas, acertos de contas, e outros crimes. 

Segundos apuração, as mensagens seriam destinadas aos presos da Penitenciária Estadual Rogério Coutinho Madruga.

A decisão do Plenário do TED, instância máxima deliberativa do Tribunal, se baseou no parágrafo 3º, do artigo 70, do Estatuto da Ordem dos Advogados do Brasil: “O Tribunal de Ética e Disciplina do Conselho onde o acusado tenha inscrição principal pode suspendê-lo preventivamente, em caso de repercussão prejudicial à dignidade da advocacia, depois de ouvi-lo em sessão especial para a qual deve ser notificado a comparecer, salvo se não atender à notificação”.

A suspensão tem natureza cautelar e, uma vez aplicada, impede que a advogada em questão pratique qualquer ato privativo da advocacia no prazo fixado.

O processo disciplinar contra a advogada seguirá seu curso e deverá ser concluído em 90 dias.

Tags: Investigação OAB RN Segurança Pública
A+ A-