Setembro Amarelo: exercício físico é essencial para a saúde mental

Cuidado mostrou-se ainda mais importante para superar os desafios do isolamento social, medo e ansiedade que surgiram durante a pandemia.

Da redação,
Divulgação
Um dos fatores que podem contribuir para o bem estar e qualidade de vida é, comprovadamente, a prática regular de exercícios físicos.

O mês de setembro é dedicado à campanha nacional de prevenção do suicídio, mas é preciso falar sobre saúde mental o ano todo. Sobretudo em tempos de pandemia, este cuidado mostrou-se ainda mais importante para superar os desafios do isolamento social, medo e ansiedade.

Um dos fatores que podem contribuir para o bem estar e qualidade de vida é, comprovadamente, a prática regular de exercícios físicos. A expressão "corpo são, mente sã" tem feito cada vez mais sentido para o mundo.

De acordo com o médico residente em Psiquiatria Leonardo Autran Nunes, a fuga do sedentarismo é crucial para manter a mente saudável. "Vários são os estudos que comprovam que a atividade física atua na liberação de endorfina, estimulando o centro de compensação no nosso cérebro", afirma.

"Em consequência, há melhora da nossa capacidade cognitiva e diminuição dos níveis de estresse e ansiedade, servindo ao tratamento de doenças como a depressão e na prevenção do suicídio", completa o médico.

Durante o período de confinamento, segundo a pesquisa "ConVid Comportamentos", realizada pela Fiocruz em parceria com a Unicamp e a UFMG, 34% dos fumantes passaram a consumir mais cigarros ao dia e 17% das pessoas passaram a ingerir mais bebidas alcoólicas.

Além disso, de acordo com o estudo, o tempo gasto em TV e internet aumentou em mais de uma hora por dia. Enquanto isso, o percentual de pessoas que realizam atividade física semanal reduziu de 30,4% para 12,6%.

Para a profissional de Educação Física e professora da academia Pulse Rayssa Brito, estes hábitos e comportamentos influenciam negativamente na saúde mental da população.

"Estamos em um momento de mudanças, e o exercício, por não oferecer efeitos colaterais e ser acessível, pode ser uma das alternativas para ajudar no combate de doenças causadas e agravadas pelo estresse e a ansiedade, como a depressão", explica.

Para aqueles que querem dar o primeiro passo, Rayssa orienta a buscar um ambiente com profissionais capacitados que possam avaliar as condições de cada indivíduo e realizar os devidos encaminhamentos e prescrições.

"Outra dica é incluir na rotina de treinamento atividades que você goste, como nadar, caminhar ou dançar, que serão aquele incentivo para continuar", diz.

Tags: exercício físico saúde mental Setembro Amarelo
A+ A-