Sesap afirma que unidades mantêm atendimentos durante a greve dos servidores

No Walfredo Gurgel, setores essenciais como Politrauma, Centro Cirúrgico e Pronto-Socorro estão funcionando com o quantitativo habitual de servidores.

Da redação,
Arquivo/Nominuto
No Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel, a maior unidade de urgência e emergência do estado, setores essenciais como Politrauma, Centro Cirúrgico e Pronto-Socorro estão funcionando com o quantitativo habitual de servidores

A Secretaria Estadual de Saúde (Sesap) afirma que nos principais hospitais da rede estadual de saúde os atendimentos foram pouco afetados pela greve dos servidores da saúde, iniciada na segunda-feira (8). Na manhã desta terça-feira (09) a movimentação foi considerada normal nos hospitais e unidades de referência.

No Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel, a maior unidade de urgência e emergência do estado, setores essenciais como Politrauma, Centro Cirúrgico e Pronto-Socorro estão funcionando com o quantitativo habitual de servidores, portanto sem alterações no atendimento. Nas enfermarias houve uma redução do número de funcionários, em especial da categoria dos técnicos em enfermagem, porém os procedimentos assistenciais estão sendo mantidos. Apenas o ambulatório do Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) está com o atendimento prejudicado, onde não estão sendo realizados os curativos dos pacientes que se encontram de alta, mas precisam fazer o procedimento no hospital.

Alguns servidores lotados nos setores de alojamento conjunto, centro cirúrgico, centro obstétrico e pronto-socorro do Hospital Dr. José Pedro Bezerra (Santa Catarina) aderiram à greve, porém nenhum serviço foi paralisado e nenhum procedimento deixou de ser feito.

A adesão de alguns servidores do setor de atendimento ao usuário da Unidade Central de Agentes Terapêuticos (Unicat) provocou diminuição do número de guichês disponíveis, porém a demanda de usuários nesta manhã (09) foi considerada baixa.

No Hospital Giselda Trigueiro (HGT) o atendimento não foi afetado pelo movimento grevista e todos os setores do hospital estão funcionando normalmente. No Hospital Regional Deoclécio Marques de Lucena (HRDML), em Parnamirim, a adesão de servidores é mínima e não afetou o atendimento aos pacientes que estão internados ou que procuram o hospital para atendimentos de urgência.

No Centro de Reabilitação Infantil e Adulto (CRI/CRA), em Natal, e no Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró, não foi percebida nenhuma adesão ao movimento grevista.


Tags: sesap
A+ A-