Serviços hospitalares de alta complexidade são retomados pelas Cooperativas Médicas

A expectativa é que, com a retomada dos procedimentos, mutirões sejam realizados pelas Cooperativas, nos próximos quinze dias, visando zerar a fila de espera.

Da redação,

As Cooperativas Médicas vinculadas a Secretaria Municipal de Saúde de Natal (SMS) retomaram, na manhã de ontem (13), os serviços hospitalares de alta complexidade que estavam temporariamente suspensos. A normalização dos atendimentos ocorreu após o repasse de R$ 9 milhões do Governo do Estado para a conta da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), destinado à quitação do débito relativo ao Termo de Cooperação, firmado no último mês de maio, que prevê o repasse mensal de R$ 4,5 milhões para a complementação dos valores pagos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) referente a procedimentos como cirurgias eletivas nas especialidades ortopedia, traumatologia e neurologia.

De acordo com a coordenadora do Complexo Estadual de Regulação, Maria da Saudade de Azevedo, 38 vagas já foram disponibilizadas, pelo Hospital Memorial, prestador dos serviços de cirurgias ortopédicas para SMS. Com a liberação destas vagas, a Central Metropolitana de Regulação, ligada a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), já iniciou o processo de seleção e transferência dos pacientes que aguardavam pelo atendimento nos hospitais da Rede Pública de Saúde.

“Com a disponibilização das vagas, comunicamos as direções dos hospitais da Rede Pública que avaliem os pacientes que estejam dentro dos critérios de prioridade para que estes sejam transferidos e possa realizar os procedimentos o mais breve possível. Esses critérios de prioridades levam em consideração o tipo de fratura, a idade do paciente, o tempo de espera, entre outros. Estamos mantendo contato com os demais prestadores destes serviços, visando garantir um número maior de vagas e, consequentemente, um atendimento mais rápido para os pacientes que aguardavam na fila”, disse Maria da Saudade de Azevedo.

Do total de R$ 9 milhões repassado para SMS, R$ 2,5 milhões haviam sido repassados em junho e os outros R$ 6,5 neste mês de agosto. A expectativa é que, com a retomada dos procedimentos, mutirões sejam realizados pelas Cooperativas, nos próximos quinze dias, visando zerar a fila de espera.  

Os valores pagos pelo Governo Federal para estes serviços são considerados defasados pelos prestadores da capital. A tabela de procedimentos pagos pelo SUS tem itens que não são reajustados há mais de 15 anos, o que obriga Estado e municípios a ofertarem uma contrapartida.

Tags: saúde
A+ A-