Região oeste inicia aplicação da segunda dose da vacina conta o vírus HPV

A meta é vacinar 80% da população alvo, o que representa 12.432 meninas na faixa etária de 11 a 13 anos de idade em 2014.

Da redação,

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) por meio do Programa Regional de Imunizações da II Unidade Regional de Saúde Pública (II Ursap), em parceria com as Secretarias Municipais de Saúde da região Oeste, iniciaram no dia 10 de setembro, a aplicação da segunda dose da vacina conta o vírus HPV, em meninas de 11 a 13 anos. A vacina a papilomavírus humano – vacina HPV foi introduzida no Calendário Nacional de Vacinação como uma estratégia de Saúde Pública com o objetivo de reforçar as atuais ações de prevenção do câncer do colo do útero. A meta é vacinar 80% da população alvo, o que representa 12.432 meninas na faixa etária de 11 a 13 anos de idade em 2014.

De acordo com a coordenadora do Programa Regional de Imunizações da II Ursap, Milene Pinto Rosado, a vacina tem maior evidência de proteção e indicação para pessoas que nuncativeram contato com o vírus e deverá estar disponível nas ações de rotina das Unidades Básicas de Saúde para as adolescentes incluídas na faixa etária preconizada.

“Para a segunda dose é necessário que todos os esforços sejam empreendidos para que altas coberturas vacinais sejam alcançadas, uma vez que a segunda dose da vacina é essencial para garantir a proteção da adolescente até o recebimento da terceira dose. Recomenda-se o envolvimento das Secretarias Municipais de Educação para a operacionalização das ações de vacinação.”, informa Milene Pinto Rosado.

“Vale ressaltar que vacinação é uma ferramenta de prevenção primária e também não substitui o rastreamento do câncer, pois a vacina não confere proteção contra todos os subtipos oncogênicos de HPV. Da mesma forma, a vacina não confere proteção contra outras doenças sexualmente transmissíveis e, por isso, a importância do uso do preservativo em todas as relações sexuais”, lembra a enfermeira Milene Pinto Rosado.

Papilomavírus humano

A principal forma de transmissão do HPV é por via sexual, que inclui contato oral genital, genital-genital ou mesmo manual-genital. Embora tenha baixa frequência, pode ocorrer infecção por sexo oral. Outros tipos de câncer que podem estar associados ao HPV são de vagina, de vulva, de pênis, de ânus e de orofaringe.

Câncer do colo do útero

Devido à sua alta incidência e mortalidade, o câncer do colo do útero é um importante problema de saúde pública, especialmente nos países em desenvolvimento. Entre as estratégias de prevenção mais utilizadas, além da detecção precoce, estão a vacinação, o uso de preservativo e ações educativas. No Brasil, o câncer do colo do útero é o terceiro tipo de câncer mais frequente entre mulheres, após o câncer de mama e de colo retal.

Para adolescentes que irão fazer a primeira dose nas Unidades Básicas de Saúde não há necessidade de autorização ou acompanhamento dos pais ou responsáveis. A vacina HPV pode ser administrada simultaneamente com outras vacinas do Calendário Nacional de Vacinação do Programa Nacional de Imunização (PNI).

Tags: HPV
A+ A-