Psicóloga fala sobre como lidar com o luto da pandemia do novo coronavírus

Especialista comenta importância da vivência deste período para superar dores da perda de parentes que morreram por covid-19.

Da redação,
Divulgação
Período de luto é difícil, mas precisa ser vivenciado pelo tempo que for necessário para a pessoa superar a perda, diz psicóloga.

SELO-CORONA-100Para quem passou por 2020 em ritmo de quarentena e distanciamento social, a chegada de um novo ano significa esperança, e não poderia ser mais bem-vinda. Entretanto, para muitos que perderam entes queridos para a covid-19, 2021 pode começar ainda em período de luto. Como iniciar um novo capítulo com a dor da perda tão difícil de lidar?

De acordo com Karen Fantine Oliveira, coordenadora do curso de Psicologia da Estácio, o período de luto é difícil, mas precisa ser vivenciado pelo tempo que for necessário para a pessoa superar a perda.

“Cada um tem um tempo diferente para lidar com o luto, tem gente que sente assim que acontece a perda, tem gente que só começa a sentir mais saudade depois de meses, mas é necessário que as pessoas passem por esse processo doloroso, que chorem todas as lágrimas, porque depois que isso acontece é que será possível recomeçar”, afirma a especialista.

No Brasil, de acordo com dados do Ministério da Saúde, mais de 200 mil óbitos foram contabilizados como consequência da Covid-19. Para auxiliar tantos que passam por momentos difíceis, lamentando a perda de entes queridos, Karen destaca ainda a importância da terapia especializada com psicólogos.

“A terapia só tem a ajudar em todos os momentos, não só no luto, mas nessa situação um psicólogo pode fornecer um suporte emocional e planejar, juntamente com a pessoa enlutada, alguns comportamentos que podem ser alternativos, saudáveis e produtivos para ela. Uma mudança de pensamento para aceitar e aprender a conviver sem o outro”, enfatiza.

Tags: covid-19 Faculdade Estácio Karen Fantine Oliveira luto novo coronavírus pandemia
A+ A-