OMS fará estudo para avaliar eficácia de novos tratamentos contra covid

Diretor-geral da entidade afirmou que anticorpos monoclonais e outros antivirais serão testados mesmo após primeiros resultados apontarem ineficácia de quatro medicamentos.

Da redação, Estadão Conteúdo,
Reuters
Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da Organização Mundial de Saúde, durante entrevista coletiva sobre a covid-19.

SELO-CORONA-100A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou nesta sexta-feira (16) que avaliará anticorpos monoclonais e novos medicamentos antivirais como potenciais tratamentos para a covid-19.  O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse que o estudo "Solidarity Therapeutics Trial" seguirá sendo executado mesmo após ter divulgado a ineficácia do remdesivir e da hidroxicloroquina no tratamento para a doença.

O estudo começou a ser feito em março, em 500 hospitais, de 30 países. "O Solidarity Trial está recrutando cerca de dois mil pacientes todos os meses para avaliar tratamentos, incluindo anticorpos monoclonais e novos antivirais", disse Tedros em entrevista coletiva. 

Na quinta-feira, a OMS informou que hidroxicloroquina, remdesivir, lopinavir/ritonavir e interferon beta-1a tiveram pouco ou quase nenhum efeito sobre os tempos de internação ou chances de sobrevivência de pacientes da covid-19. A Gilead, empresa americana que desenvolveu o remdesivir, discordou do estudo e informou que as descobertas pareceram inconsistentes. 

O remdesivir, um dos primeiros a ser utilizado como tratamento para a covid-19, foi um dos remédios utilizados para tratar o presidente norte-americano, Donald Trump, após sua infecção pelo coronavírus.  Tedros Adhanom informou que, por enquanto, o único medicamento eficaz em pacientes com quadros graves da doença é o corticosteroide dexametasona.

Tags: covid-19 novo coronavírus novos tratamentos OMS pandemia Tedros Adhanom
A+ A-