Nutricionistas dão dicas de alimentação saudável para as crianças

Escolas também devem estimular hábitos alimentares nos pequenos.

Da redação,
Divulgação

Introduzir alimentos saudáveis que agradem ao paladar das crianças nem sempre é uma tarefa fácil. É preciso ter paciência, tranquilidade e adotar estratégias para que os pequenos possam se sentir à vontade na hora de experimentar e criar o hábito de comer frutas, verduras e legumes. Afinal, oferecer uma alimentação rica e variada ajuda no amadurecimento psicológico e físico e no desenvolvimento da criança.

Um dos primeiros desafios para os pais é justamente dar início a esse processo de introdução alimentar. Para reunir dicas de como superar bem essa etapa, conversamos com duas especialistas que trabalham com crianças do ensino infantil e fundamental da Maple Bear Natal. As nutricionistas Amanda Damasceno e Marina Macêdo deram cinco dicas importantes para alimentação das crianças:

- Estimular, oferecer e consumir os alimentos junto à criança, são ações indispensáveis para o sucesso de uma alimentação saudável;

- A alimentação de uma criança deve ser o mais natural possível, rica em frutas, vegetais, leguminosa e cereais;

- Não oferecer alimentos industrializados nos primeiros anos de vida; até um ano de idade a alimentação não deve ter adição de sal;

-  A criança tem o direito de consumir apenas o que interessar e a quantidade desejada. Forçar, obrigar, fazer chantagem ou usar artifícios para a criança comer mais, não são aliados nessa construção;

- Oferte o mesmo alimento de formas diferentes. Se a recusa for de muitos alimentos, procure a ajuda de um profissional nutricionista.

Escola deve contribuir com alimentação saudável


Além da família, a escola também tem uma participação importante na formação do hábito alimentar da criança porque exerce influência na formação cognitiva e humana. Por isso é o lugar ideal para incentivar ações em educação alimentar e nutricional para a promoção da alimentação saudável e da saúde.

Na Maple Bear Natal, o lanche das crianças é baseado em alimentos de verdade, tudo natural, com restrição de adição de açúcares e gorduras e tudo feito no dia. Não são utilizados produtos industrializados. As preparações são sempre enriquecidas com legumes, frutas e hortaliças e há uma grande variedade para atender as necessidades e preferência de todos os alunos.

Diariamente é ofertado fruta, suco e o lanche principal, que contém carboidrato e proteína. Os pais são informados todos os dias se a criança gostou de cada item, se não gostou, se repetiu.

Bianca Rezende é mãe de Lucas Rezende Aladim, de 2 anos, que estuda no ensino infantil da Maple Bear Natal. Ela conta que se sente tranquila por saber que ele tem uma alimentação saudável na escola. “Acho incrível ele ter uma alimentação balanceada. Como a gente já sabe o que ele comeu lá todos os dias, isso facilita na hora de fazermos o jantar, por exemplo, porque sempre damos algo diferente. A escola tem sua parcela de contribuição nessa conquista diária de batalhar pela saúde”, explicou.

“O nosso objetivo é reforçar essa alimentação que a criança já deve ter em casa. Eles são estimulados a conhecer os mais diversos sabores e experimentar de tudo para construir o hábito. A criança cresce e se desenvolve rápido e precisa de nutrientes. Uma alimentação adequada fornece energia para um desenvolvimento saudável”, afirmou a diretora da educação infantil da Maple Bear Natal, Julyana Freitas.

Tags: alimentação saudável crianças dicas nutricionistas
A+ A-