Ministério da Saúde repassa R$ 58,5 milhões para Estado e municípios potiguares

Somente o governo estadual recebeu R$ 19 milhões. Recursos são para ações de combate ao coronavírus.

Da redação, Ministério da Saúde,
Divulgação/ICTQ
Todos os municípios foram contemplados e poderão adquirir mais materiais e insumos, abrir novos leitos e custear profissionais e ações de saúde.

SELO-CORONA-100O Ministério da Saúde liberou mais R$ 4 bilhões extras para estados e municípios reforçarem suas ações de combate ao coronavírus. O valor é um adicional ao que já recebem para custeio de ações e serviços relacionados à saúde. Todos os estados e municípios brasileiros foram contemplados e já estão com o valor em conta. A portaria foi publicada nesta quinta-feira (9) em edição extra do Diário Oficial da União.

Para o Rio Grande do Norte foram destinados R$ 58,5 milhões. Desse total, o Estado recebeu R$ 19.615.144,83. O restante foi distribuído entre todos os municípios potiguares. Natal recebeu a maior quantia: R$ 18.283.993,74. A segunda cidade com maior destinação de recursos foi Mossoró (R$ 5.653.891,71). Caicó vem logo em seguida, com aporte de R$ 1.436.462,99. Parnamirim, com R$ 1.381.642,12; e Santa Cruz, com R$ 1.261.590,30, fecham a lista dos cinco municípios que mais obtiveram verba federal. A lista completa pode ser conferida neste link.

Com os recursos, estados e municípios terão mais fôlego financeiro em caixa para aquisição de materiais e insumos, abertura de leitos, além do custeio de profissionais de saúde, ações e procedimentos, de acordo com a necessidade local, para enfrentamento específico ao coronavírus.

O valor destinado corresponde a uma parcela mensal do que cada estado ou município já recebe para ações de média e alta complexidade ou atenção primária. De acordo com a portaria, municípios que recebem recursos para média e alta complexidade terão direito a uma parcela mensal extra, em igual valor. Os que não recebem, terão direito ao valor repassado para a atenção primária, também em igual quantia.

Tags: coronavírus Governo do Estado Ministério da Saúde
A+ A-