Maternidade Januário Cicco suspende atendimentos em Natal devido à superlotação

Unidade responsabiliza a regulação feita Sesap pelo problema; secretaria se defende.

Da redação,
Divulgação
A Maternidade Escola Januário Cicco (MEJC) decidiu suspender os atendimentos na emergência ontem (31), em razão da superlotação da unidade e responsabilizou a regulação feita pela Secretaria de Estado da Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Sesap) pelo problema.
Segundo a direção da unidade, neste sábado (1º), 17 pacientes encontravam-se no corredor da unidade, pois não havia enfermarias disponíveis. Já outras cinco pacientes esperavam pela realização de cesárea e 10 bebês foram colocados em salas de parto ou no centro cirúrgico de forma improvisada.

Em nota, a Sesap afirmou que a regulação é feita de acordo com o que foi pactuado com a maternidade onde a unidade  não receberia pacientes com covid-19 e passaria a atender pacientes da região do Mato Grande (3ª região de saúde).

Confira a nota da Sesap na íntegra:

No final do mês de março, a Secretaria de Estado da Saúde Pública reuniu-se com a direção da Maternidade Escola Januário Cicco e o Comitê Materno Infantil do Estado para organizar o fluxo de atendimento a gestantes de alto risco a partir daquele momento tendo em conta a pandemia do novo coronavírus.

Na reunião, foi pactuado que a MEJC não receberia pacientes covid e que passaria a atender pacientes da 3ª região de saúde (Mato Grande). Já o Hospital José Pedro Bezerra (HJPB) continuou a receber gestantes de alto risco não Covid da zona Norte de Natal e Região Metropolitana (RM) e Covid do Agreste (1ª região de saúde), Mato Grande (3ª), Seridó (4ª), Potengi/Trairí (5ª) e Região Metropolitana (7ª).

A pactuação existente antes da pandemia era de que o atendimento na MEJC seria direcionado a moradoras das 1ª, 4ª e 5ª regiões de saúde e zona Sul de Natal e o HJPB a moradoras da zona Norte de Natal, RM e 3ª região de saúde.

A Sesap reforça que está aberta ao diálogo e que se a MEJC optar por passar a atender pacientes Covid, a distribuição de atendimento voltará a acontecer da maneira existente antes da pandemia, com o HJPB atendendo pacientes da região do Mato Grande. Lembra ainda que todas as maternidades de risco habitual do Estado estão com fluxo para atendimento de pacientes com suspeita ou confirmados com o novo coronavírus.

Tags: Maternidade Escola Januário Cicco superlotação
A+ A-