Influenza e coronavírus: será que a contaminação entre humanos e pets é possível?

Os pets podem contrair alguns tipos de síndromes respiratórias e inclusive desenvolver sintomas parecidos com os nossos.

Da redação,
Divulgação

Neste início do ano, quase todas as conversas têm girado em torno da disseminação de doenças respiratórias na população, seja coronavírus, influenza ou outras viroses.

E já se sabe que os pets podem contrair alguns tipos de síndromes respiratórias e inclusive desenvolver sintomas parecidos com os nossos, como espirros, secreção nasal, diminuição no apetite, prostração e até febre.

Mas pra quem é tutor ainda existe a dúvida: será que essas síndromes respiratórias como a Covid-19 e o novo vírus da Influenza, o H3N2 Darwin, podem infectar e ser transmitidas por gatos e cães?

A veterinária da Mundo Pet em Natal, Nathalia Saraiva, esclarece sobre esse tema que gera muitas dúvidas entre tutores e pets. “Os coronavírus que acometem cães e gatos normalmente são de cepas diferentes do que a causadora da Covid-19 em seres humanos”, explica.

No caso dos cães, a infecção mais comum é causada pelo coronavírus entérico canino (CCoV), que acomete as células do intestino do animal. A contaminação ocorre quando o cachorro ingere água ou alimento contaminado e os principais sintomas são: vômitos, apatia, perda de apetite, diarreia e sangue nas fezes. “Como os sintomas são muito genéricos, é sempre importante consultar um veterinário. A melhor forma de evitar o coronavírus canino é vacinando o pet contra essa doença. A imunização está presente nas vacinas múltiplas conhecidas como V8 e V10”, afirma Nathalia Saraiva.

Porém, um estudo publicado na Veterinary Record, revista da Associação Veterinária Britânica,aponta que já existem casos de cães e gatos que testaram positivo para o Covid-19, mas ressalta que essa é uma condição relativamente rara e que a transmissão ocorre de humanos para animais de estimação, ao invés do contrário.

“O mais importante é que, caso o tutor esteja infectado pela Covid-19, evite o contato com seus animais de estimação e mantenha as boas práticas de higiene. Já tive atendimentos nos quais os tutores estavam positivos para Covid-19 e os animais apresentaram distúrbios gastrointestinais, porém sem nada relacionado ao quadro respiratório. Por isso, é importante controlar a doença e vacinar em massa a população (seja a nossa ou de pets)”, alerta a veterinária da Mundo Pet.

E quanto à Influenza?

No caso da Influenza e da nova cepa H3N2 Darwin, a especialista informa que até o momento não há nenhum caso evidenciado de cães e gatos infectados no Brasil. Mas o vírus já é um velho conhecido de caninos e felinos. Não é uma gripe considerada perigosa para eles e nem há evidência de que eles possam contaminar os humanos. No entanto, existem gripes específicas de cada espécie, que são causadas por vírus e bactérias diferentes que também não são transmitidas para os humanos. 

A gripe em cães e gatos, causada pelo vírus influenza H3N2, afeta o aparelho respiratório do animal e não é perigosa. Em animais saudáveis, em poucos dias já se nota uma melhora. Os sinais clínicos da gripe de cães e gatos são: apatia, tosse, coriza, febre, lacrimejamento nos olhos e perda de apetite.

“Tanto para cães e gatos há vacinas disponíveis que previnem as gripes dos pets, que devem ser feitas anualmente por um médico veterinário. Garantir que os animais tenham uma boa alimentação e façam um reforço na suplementação, quando necessário, também são formas de proteger os pet”, ressalta a veterinária.


Sobre a Mundo Pet

A Mundo Pet é uma das principais marcas do segmento pet no Brasil, a rede conta com doze lojas nos estados do Ceará, Bahia, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Pará.

Tags: covid-19 inlfuenza Pet
A+ A-