HPV: campanha não sofrerá alterações

Pelo menos onze meninas apresentaram reações adversas à imunização.

Portal da Band,
Arquivo FD/Saúde
Pelo menos onze meninas apresentaram reações adversas à imunização.

A secretaria de Saúde do Estado de São Paulo informa que não fará nenhuma mudança na campanha de vacinação contra o HPV, inclusive na Baixada Santista, onde onze adolescentes de Bertioga apresentaram sintomas adversos, como fortes dores de cabeça, desmaios e vômitos depois de serem imunizadas.

Três delas estão internadas no hospital Guilherme Álvaro, em Santos, após apresentarem um quadro mais grave com falta de sensibilidade nas pernas e braços, embora, segundo a médica Helena Sato, diretora do Departamento de Imunização da Secretaria Estadual da Saúde, elas não corram risco de paraplegia.

Ela ainda assegura que os efeitos colaterais não têm relação com a vacinação, e que seriam uma reação de ansiedade após a imunização.

Segundo Helena, tal complicação já ocorreu com vacinas injetáveis usadas em outros países. "Quando a adolescente sabe que vai se submeter à aplicação da vacina, o organismo acaba tendo uma reação".

Tags: HPV Saúde
A+ A-