Hospital Médico-Cirúrgico volta a receber pacientes do Walfredo Gurgel

Medida tem por objetivo retomar o fluxo de cirurgias ortopédicas, possível por meio da regularização do contrato da Secretaria Municipal de Saúde de Natal com o Hospital Médico Cirúrgico.

Gerlane Lima,
Elpídio Júnior/Nominuto.com
Hospital Médico-Cirúrgico começa a receber pacientes do Walfredo Gurgel a partir desta terça-feira (14). Hoje, 20 pacientes já serão encaminhados a unidade hospitalar.

O Hospital Médico-Cirúrgico começa a receber pacientes do Walfredo Gurgel a partir desta terça-feira (14). Hoje, 20 pacientes já serão encaminhados a unidade hospitalar. A medida, anunciada em reunião realizada na tarde de ontem (13), na Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), tem por objetivo retomar o fluxo de cirurgias ortopédicas, possível por meio da regularização do contrato da Secretaria Municipal de Saúde de Natal (SMS) com o Hospital Médico Cirúrgico (HMC).

Além disso, com a renovação e assinatura do contrato da SMS com o Hospital Memorial, serão abertos, nesta quarta-feira (15), 10 leitos de UTI e seis leitos clínicos, que servirão ao Sistema Único de Saúde (SUS). Cada leito de UTI tem um custo de R$ 1.500,00 por dia e deste total, R$ 600,00 são repassados pela União e os R$ 700,00 restantes são custeados entre o Estado (60%) e o Município (40%). A regularização desse contrato possibilitou, ainda, a retomada das cirurgias eletivas.

Na reunião, também foi discutida a ampliação da capacidade de realização de cirurgias cardíacas no Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL). Na ocasião, o diretor geral do Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL), Ricardo La Greca, destacou a habilitação de 9 leitos de UTI para o hospital. O Secretário de Estado da Saúde Pública, Luiz Roberto Fonseca, ressaltou a importância dessa conquista, que, segundo ele,“contribuirá para desafogar o Hospital Walfredo Gurgel, melhorando a qualidade do atendimento no SUS no Rio Grande do Norte”.

Trabalhando em parceria com a SMS de Natal, a Sesap visa a estabilizar a prestação dos serviços na saúde, para a qual é fundamental que todos os entes – federal, estadual e municipal – cumpram suas responsabilidades. “Quando o município consegue cumprir o seu papel, o Estado pode organizar os seus serviços de modo a garantir a assistência que lhe é devida e quem ganha com isso é a população”, explica Luiz Roberto Fonseca.

A+ A-