Hospital Deoclécio Marques passa a contar com duas salas de cirurgia ortopédicas

Uma escala com sete ortopedistas vai permitir a realização de 10 a 12 cirurgias deste tipo por dia no hospital.

Da redação,

O Hospital Regional Deoclécio Marques de Lucena, em Parnamirim, passa a contar, a partir desta quarta-feira (4), com duas salas de cirurgia exclusivas para procedimentos de ortopedia. Uma escala com sete ortopedistas, sendo cinco durante o dia e dois no período da noite, permitirá a realização de 10 a 12 cirurgias deste tipo por dia no hospital. A medida foi tomada após reunião entre o Secretário de Estado da Saúde Pública, Ricardo Lagreca, e os ortopedistas da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap).

A ação é uma das estratégias da Secretaria para amenizar o problema das filas de espera por cirurgias ortopédicas, provocado pelo alto índice de acidentes e vítimas de trauma, aliado à baixa oferta de cirurgias nos hospitais privados (conveniados com os municípios), e que tem provocado uma demanda reprimida de pacientes que recebem o primeiro atendimento nos hospitais de urgência da rede estadual (Monsenhor Walfredo Gurgel, em Natal, e Deoclécio Marques de Lucena, em Parnamirim), mas que não conseguem a transferência para a chamada “cirurgia de segundo tempo”.

De acordo com Adriana Pontes, diretora geral do Hospital Deoclécio Marques, a expectativa é realizar 72 cirurgias por semana. “Estamos nos programando para nos dois primeiros dias realizarmos as cirurgias dos pacientes que estão aguardando pela cirurgia aqui no hospital e depois vamos chamando os pacientes que estão aguardando em casa ou em outras unidades de saúde”, disse Adriana.

Assim, o hospital Deoclécio Marques passa a funcionar com três salas de cirurgia simultaneamente, sendo uma para cirurgias gerais e as outras duas para as cirurgias ortopédicas e eletivas.

Outra medida adotada pela Sesap foi um termo de cooperação firmado com a Secretaria Municipal de Saúde de Natal (SMS) em 9 de dezembro de 2014, que disponibiliza quatro ortopedistas do município e mais 1 do estado, que irão atuar no Hospital Ruy Pereira, em Natal, para realização das cirurgias ortopédicas de segundo tempo. Já os anestesiologistas trabalharão cinco turnos de 6 horas por semana e serão remunerados pela Secretaria Municipal de Saúde – SMS, através de contrato com a COOPANEST – Cooperativa dos Médicos Anestesiologistas do RN.

A estrutura, manutenção e custeio para operacionalização dos serviços fica a cargo do Estado, que disponibilizou uma sala cirúrgica exclusiva para ortopedia, instrumental específico para a realização dos procedimentos, sala de gesso, sala de Raio-x, enfermarias com cerca de 10 leitos (que poderão ser expandidos) destinados aos pacientes da linha de cuidado de traumato-ortopedia, entre outros itens. A meta é realizar pelo menos 80 procedimentos por mês no Hospital Ruy Pereira, respeitando o percentual de 40% de procedimentos cirúrgicos destinados aos usuários do município de Natal e 60% destinados aos demais municípios do Estado.

Tags: hospital
A+ A-