Giselda Trigueiro capacita profissionais para o manejo de pacientes com suspeita de Ebola

Os servidores serão orientados desde o acolhimento dos pacientes à importância do uso correto dos equipamentos de proteção.

Da redação,

O Hospital Giselda Trigueiro estará oferecendo, na próxima quarta-feira (15), às 8h, um curso básico de Protocolo de Vigilância e Manejo de pacientes com suspeita de doença pelo Vírus Ebola (DVE). A capacitação será voltada para profissionais de Saúde da unidade e faz parte do plano de contingência da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) que tem por objetivo capacitar seu corpo clínico para que sirva como multiplicadores dos procedimentos e medidas de precaução, que devem ser seguidas se constatado algum caso suspeito do vírus.

De acordo com o diretor técnico do Giselda Trigueiro, CarlosMosca, o hospital está empenhado em capacitar todos os seus profissionais de saúde para atender caso suspeito de Ebola adotando os procedimentos de biossegurança necessários. Além disso, segundo ele, mesmo ainda não havendo casos registrados no país é importante que os profissionais de saúde estejam atentos aos processos de notificações junto as Secretarias Municipal e Estadual de Saúde, para o rápido acionamento do plano nacional.

“Durante o curso, os servidores serão orientados em todos os níveis, desde o acolhimento dos pacientes e familiares, à importância do uso correto dos equipamentos de proteção individual, manipulação de excrementos, os riscos da exposição, logística para isolamento do pacientes entre outros”, disse Carlos Mosca.

Assim como os profissionais de saúde do Hospital Giselda Trigueiro, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência do Rio Grande do Norte (SAMU 192 RN), através do Núcleo de Educação Permanente (NEP), também vem intensificando treinamentos em atendimento e remoção de pacientes com suspeita de contaminação pelo vírus Ebola. As primeiras aulas aconteceram no mês de setembro.

De acordo com a enfermeira Isabel Costa, Coordenadora Adjunta do NEP do SAMU 192 RN, a metodologia de aula adotada é o Team Based Learning (TBL), aprendizado baseado em equipes. Durante os treinamentos são feitas demonstrações de colocação e retirada do Equipamento de Proteção Individual (EPI) e demonstração do envelopamento da ambulância.

“Trabalhar com a equipe de assistência completa, multiprofissional, pode contribuir na qualidade da assistência ao paciente, na medida em que a troca de conhecimento entre as diversas categorias contribui para o fortalecimento do trabalho em equipe”, disse Isabel. Ela explica ainda que há expectativa da realização de um simulado no município de Areia Branca, conforme orientação do Ministério da Saúde.

“Pretendemos simular o transporte de um paciente suspeito vindo do porto de Areia Branca e sendo transportando até a unidade de referência do Estado, o Hospital Giselda Trigueiro”. O treinamento é uma iniciativa do SAMU 192 RN, fundamentada nas discussões e preocupações em relação ao estado de alerta para epidemia do Ebola, com objetivo de orientar, discutir e desmitificar o tema entre os profissionais (técnicos, enfermeiros, condutores e médicos).

Tags: giseldA
A+ A-