Entenda como ocorrerá a vacinação contra a covid-19 no RN

Imunização de grupos prioritários será feita de acordo com a disponibilidade de doses.

Da redação,
AFP
Enfermeira prepara uma dose da CoronaVac, vacina chinesa, desenvolvida pela Sinovac, em parceria com o Butantan.

SELO-CORONA-100O plano preliminar de imunização do Ministério da Saúde prevê a aplicação da vacina contra a covid-19 em quatro fases e um contingente de 109,5 milhões de brasileiros imunizados em duas doses. A imunização de grupos prioritários será feita de acordo com a disponibilidade de doses.

Na manhã desta segunda-feira (18), em uma nova previsão, o Ministério da Saúde disse que a campanha deve começar às 17h de hoje e não mais na quarta-feira (20), como anteriormente previsto. O Rio Grande do Norte vai receber 82.440 doses da Coronavac, vacina da farmacêutica chinesa Sinovac.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), as doses enviadas ao RN não serão suficientes para imunizar toda a população do primeiro grupo prioritário, que são as pessoas acima de 75 anos, os profissionais de saúde, as pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência (como asilos e instituições psiquiátricas).

As 82.440 doses serão utilizadas em 41.220 potiguares, já que a aplicação deve ocorrer em duas doses, com intervalo de 28 dias. Mas, a expectativa, segundo a Sesap, é que mais doses possam chegar o mais breve possível.O Rio Grande do Norte é o único que não vai receber doses para indígenas, nessa primeira fase, porque, segundo o governo do Estado, os grupos locais não se encaixam na classificação de indígenas aldeados.

Ainda de acordo com o governo, a estimativa de pessoas na primeira fase de vacinação é a seguinte:

grupos-prioritários-H

Veja aqui como serão as fases:

Fase 1

  • pessoas acima de 75 anos
  • profissionais de saúde
  • pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência (como asilos e instituições psiquiátricas)
  • população indígena

Fase 2

  • pessoas de 60 a 74 anos

Fase 3

  • pessoas com comorbidades que apresentam maior chance para agravamento da doença (como portadores de doenças renais crônicas e cardiovasculares)

Fase 4

  • professores
  • forças de segurança e salvamento
  • funcionários do sistema prisional
  • população privada de liberdade

Logística

Atualmente, o Rio Grande do Norte possui 900 mil seringas em estoque e mais dois milhões adquiridas e destinadas especificamente à vacinação contra a covid-19. Sendo que as que o Estado possui em estoque serão usadas na primeira fase da vacinação e o restante nas demais etapas. 

Além disso, o Estado conta com um ultrafreezer, sete câmaras frias de mil litros, 18 câmaras frias de mil litros (três para cada regional); no Centro de Referência em Imunobiológicos Especiais são duas câmaras frias de mil litros, uma câmara fria de 340 a 400 litros, além de 28 Câmaras frias de 340 a 400 litros distribuídas em quatro municípios (quatro em São Gonçalo do Amarante, quatro em Parnamirim, oito em Mossoró e 12 em Natal); possui ainda oito câmaras frias de mil litros: duas para cada município descrito anteriormente. Em parceria com a UFRN, são sete ultrafreezer para armazenamento das vacinas.

Capacitação dos vacinadores

A Sesap, em parceria com as Universidades Estadual e Federal do Rio Grande do Norte, o Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS/UFRN) e com o apoio logístico do Município de São Gonçalo do Amarante, produziu uma capacitação inédita aos vacinadores que atuarão nas 711 salas de vacinação espalhadas pelo Estado. 

O objetivo é atualizar esses profissionais de saúde sobre as rotinas, organização, materiais a serem utilizados e, especialmente, a forma correta de aplicação do imunizante. O conteúdo, construído de forma inédita no Brasil, está disponível através do AvaSUS, plataforma que oferece cursos online na área da saúde.

Inicialmente, a vacina será aplicada apenas pelo Sistema Único de Saúde, de forma gratuita a toda população.

Tags: Coronavac covid-19 fases da vacinação grupos prioritários novo coronavírus vacinação
A+ A-