Em conversa com apoiadores, Bolsonaro ironiza eficácia da CoronaVac

Entretanto, presidente da República promete comprar qualquer vacina aprovada pela Anvisa.

Da redação,
Antônio Cruz/Agência Brasil
Presidente Jair Bolsonaro, em conversa com apoiadores, na saída do Alvorada. ironizou a a eficácia de 50,38% da CoronaVac.

SELO-CORONA-100Em conversa com apoiadores nesta quarta-feira (13), na saída do Palácio da Alvorada, o presidente da República Jair Bolsonaro ironizou a eficácia de 50,38% da CoronaVac, vacina produzida em parceria com o laboratório chinês Sinovac e o Instituto Butantan. Ele disse que a "verdade" está aparecendo, sem especificar a que se referia, mas repetiu que o governo comprará qualquer vacina que tenha o registro da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O Ministério de Saúde já assinou um contrato para compra de 46 milhões de doses do imunizante.

Em tom irônico, o governante também perguntou a um seguidor: "Essa de 50% é uma boa?" O homem falava sobre a importância da vacina contra a covid-19.

Em seguida, o chefe do Executivo federal reclamou que há quatro meses estaria "apanhando por causa da vacina" e reforçou a independência da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no processo de aprovação do imunizante.

Segundo Bolsonaro,  o governo utilizará a vacina que "passar pela Anvisa", "seja qual for". "Já temos um crédito de R$ 20 bilhões", completou ele, em referência à medida provisória assinada pelo Executivo para investir na aquisição de imunizantes.

Há meses, Bolsonaro vem levantando dúvidas sobre os estudos com a CoronaVac, que foi concebida pelo laboratório chinês Sinovac. O presidente tem acumulado atritos com os chineses desde o início do governo, em especial no que diz respeito a supostas divergências ideológicas.

Tags: Anvisa CoronaVac eficácia da vacina Instituto Butantan ironia Jair Bolsonaro
A+ A-