Cresce o número de crianças obesas no estado

Em 2013, no RN, 7,1% apresentaram baixo peso, enquanto que 37,4% foram avaliadas com excesso de peso.

Da redação, Sesap,
FD/Saúde

Em alusão ao Dia Mundial da Alimentação, comemorado no último dia 16, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) faz uma alerta sobre o perfil nutricional da população norte-rio-grandense. Do total de 153.032 crianças registradas no Sistema Informatizado de Vigilância Alimentar e Nutricional (SISVAN) no ano de 2013 em todo o Rio Grande do Norte, 10.930 (7,1%) apresentaram baixo peso, e 57.268 (37,4%) foram avaliadas com excesso de peso.

Segundo a nutricionista Érika Melo, da Coordenação Estadual de Alimentação e Nutrição, estamos passando por um momento de ‘transição nutricional’. Temos grupos populacionais que sofrem ainda de desnutrição e outra parte que sofre pelo excesso de peso.

“Esse é um fato que merece um destaque especial, pois o aumento do peso corpóreo causa não somente uma mudança visual, mas também possibilita o aumento do desenvolvimento de diabetes mellito, hipertensão arterial, câncer e das doenças coronarianas”, explica a médica.

Para ela, esses números refletem o hábito alimentar vivenciado atualmente e denominado “cultura da praticidade”. Os adultos não se alimentam de forma saudável e isso se reflete na alimentação oferecida às crianças. 

A nutricionista lembra que existem formas simples de garantir uma alimentação com qualidade. “A alimentação saudável precisa ser estimulada resgatando os nossos hábitos alimentares: consumo de tapioca, cuscuz, macaxeira cozida, inhame, batata doce, frutas da estação, feijão com o arroz no almoço, ou seja alimentos sem alteração na qualidade. Esses alimentos possuem preços acessíveis, são fontes de energia, vitaminas, minerais e fibras”.

A nutricionista dá algumas dicas de consumo para manter a saúde de crianças e adultos.

Frutas: Sempre coloridas! Consuma três frutas de cores diferentes por dia. Ex: maçã, uva roxa, tangerina;

Verduras: Sempre faça variação entre as cruas e cozidas. As cruas são fontes de fibras alimentares e as cozidas riquíssimas em vitaminas e minerais;

Reduza o consumo de alimentos industrializados: dê preferência aos alimentos menos processados nas refeições.

Consuma o que é da nossa terra: tapioca, macaxeira cozida, inhame, milho em espiga, cuscuz, melão, melancia, banana...

Água: sempre deve estar presente no nosso dia a dia. Não troque a água por bebidas industrializadas.

Tags: crianças obesas Saúde
A+ A-