Covid-19: 420 pessoas estão internadas em estado grave no RN

Quadro de superlotação aproxima a rede hospitalar do colapso, alerta Petrônio Spinelli.

Da redação, Governo do Estado,
Sandro Menezes/Assecom-RN
Petrônio Spinelli alertou, durante coletiva, que se não aumentar o isolamento social, o Estado irá chegar ao colapso em breve.

SELO-CORONA-100O momento de combate ao novo coronavírus exige ainda mais articulação entre cidadãos, empresas, instituições e prefeituras, junto ao Governo do Estado, para aumentar o isolamento social, que é a única forma de reduzir a disseminação do vírus e a crescente ocorrências de casos de covid-19 que levam a óbitos.
 
Os números oficiais apurados até o final da noite dessa quinta-feira (21), registram 420 pessoas internadas, entre casos confirmados e suspeitos. A fila da regulação, ou seja, as pessoas que estão aguardando internação em leitos específicos para covid-19, tinha até o final da manhã desta sexta-feira, 22, 13 pacientes com prioridade 1 (UTI), 6 com prioridade 2 (semi-uti) e 50 pessoas com prioridade 3 (enfermaria e estabilização).
 
Este quadro de superlotação aproxima a rede hospitalar do colapso. A taxa de ocupação de leitos críticos e clínicos na rede pública é de 96% em Natal e região Metropolitana; 97% em Mossoró; 58% no Seridó e 25% em Pau dos Ferros. "A pandemia cresce e invade, inclusive, hospitais não específicos para covid-19 como é o caso do Hospital Santa Catarina em Natal", informou Petrônio Spinelli, secretário adjunto de Saúde do Estado, em entrevista coletiva realizada na manhã desta sexta-feira (22), na Escola de Governo.
 
"Estamos abrindo leitos, mas se não aumentar o isolamento social, vamos chegar ao colapso em breve. A sociedade tem que fazer valer os decretos e as orientações. Cada um é responsável por isso. A administração pública pode fazer muita coisa e está fazendo, mas, efetivamente, quem faz acontecer o isolamento é cada um de nós", pontuou o secretário.
 
Alessandra_Luchesi-H

A  subcoordenadora de vigilância epidemiológica da Secretaria Estadual da Saúde Pública (Sesap), Alessandra Luchesi, informou que os registros até o final da noite da última quinta-feira são os seguintes: 12.920 casos suspeitos, 4.251 confirmados, 9.590 descartados. Os óbitos confirmados em consequência da Covid-19 são 181 e 47 óbitos estão em investigação, aguardando resultado dos exames.
 
Ontem o Governo do RN abriu mais 14 leitos de UTI com respiradores em Mossoró, no Hospital Rafael Fernandes, sendo 2 de estabilização e 12 clínicos. O Estado trabalha para a abertura de mais 10 vagas no Hospital São Luiz. Em Natal, avança a viabilização de leitos na Liga Norte-rio-grandense contra o Câncer. A previsão é abrir de 10 a 20 leitos nos próximos dias.
 
Fiscalização
 
A orientação mais recente do decreto do Governo do Estado para que as prefeituras restrinjam o acesso à orla marítima nos finais de semana deve ser efetivada por meio de decretos municipais. A Secretária de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Sesed) dará apoio à realização das blitzen e barreiras sanitárias.
 
Araújo-H

O titular da Sesed, Francisco Araújo, lembrou que a redução da circulação de pessoas nas cidades deve também acontecer na orla marítima para minimizar as possibilidades de contaminação. O sistema de segurança estadual está trabalhando em mais de 15 municípios onde as prefeituras decretaram medidas restritivas. O trabalho acontece com policiais militares e civis, militares do Corpo de Bombeiros, agentes da Defesa Civil, guardas municipais e técnicos das secretarias de saúde do Estado e dos municípios.
 
"Inicialmente fazemos a fiscalização orientando pessoas e estabelecimentos. Se houver desrespeito às medidas protetivas, a pessoa é conduzida à delegacia onde é registrada a ocorrência", informou Francisco Araújo.

Tags: covid-19 novo coronavírus pandemia Petrônio Spinelli Sesap
A+ A-