“Caminhada pela Vida” comemora o Dia Nacional de Doação de Órgãos amanhã

Evento vai reunir transplantados, receptores e famílias de doadores, além dos diversos segmentos da sociedade.

Da redação, Sesap,

A Central de Transplantes da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), em comemoração ao Dia Nacional de Doação de Órgãos, realiza amanhã (27), a II Caminhada pela Vida, com saída prevista para às 7h30, do Instituto Federal de Educação Tecnológica (IFRN), da Avenida Senador Salgado Filho com destino ao Hemonorte.

A Caminhada vai reunir transplantados, receptores e famílias de doadores, além dos diversos segmentos da sociedade, que se confraternizarão e falarão sobre suas experiências com o objetivo de sensibilizar a população sobre a importância da doação de órgãos e tecidos para transplantes.

O evento marca o encerramento das atividades desenvolvidas pela Sesap durante todo o mês de setembro, com realização de ciclo de palestras em instituições como faculdades, hospitais e empresas públicas e privadas. Cada participante receberá um kit de camiseta e viseira da Central de Transplantes, cuja entrega será no local da concentração (IFRN), a partir das 7h.

No local de chegada da Caminhada haverá apresentação da banda de Música da Polícia Militar do RN e uma programação de depoimentos de transplantados, receptores e famílias de doadores. Segundo a subcoordenadora da Central de Transplantes do RN, Patrícia Suerda, o evento vai celebrar a nova vida dos pacientes que foram transplantados, como também homenagear as famílias dos doadores de Órgãos.

De acordo com ela, o alvo da caminhada é a sensibilização da população, já que o Rio Grande do Norte teve, ano passado, um índice de recusa familiar superior a 60%. Ou seja, de cada 100 famílias consultadas sobre a doação de órgãos do ente querido, 60 responderam “não”.

“Por isso, nosso intuito é chegar na população para dar ciência de como acontece o processo, porque acreditamos que muitas famílias não autorizam a doação por simples desconhecimento, bem como por mito ou tabu sobre a doação de órgãos”, esclarece Patrícia Suerda.

Tags: Caminhada pela Vida saúde
A+ A-