Guilherme Saldanha diz que Porto de Natal precisa resolver questão do escâner

Secretário da Agricultura e da Pesca cobra maior segurança para a exportação de frutas pelo terminal.

Flávio Oliveira,
Fladson Soares/Nominuto.com
Secretário de Agricultura, Guilherme Saldanha, disse que o produtor precisa de garantias para exportar as frutas com segurança pelo Porto de Natal.

As apreensões de drogas realizadas pela Polícia Federal no Porto de Natal no ano de 2019 acenderam o alerta de todo o setor da agricultura, que utiliza o terminal marítimo para escoar a produção do Estado. Para o secretário da Agricultura, da Pecuária e da Pesca, Guilherme Saldanha, a falta de escâner é uma questão que precisa ser resolvida o mais rápido possível.

“O maior problema que a Codern precisa enfrentar, o Governo do Estado tem acompanhado isso de perto, nós temos nos reunido e até com a bancada federal a gente já esteve conversando. A gente precisa resolver a questão do escâner. A gente quer mandar nossas frutas, quer a segurança, a companhia de navegação também, e nada de cocaína, nada de drogas dentro dos nossos contêineres”, afirmou.

Em entrevista concedida nesta quarta-feira (22) para o jornalista Diógenes Dantas, no RN Acontece da Band, Guilherme Saldanha declarou que ainda existe um receio em relação à utilização do terminal marítimo da capital. “A navegação está com medo. Olha, estou com um problema com o Porto de Natal, eu vou para outro porto. Nem ela quer e nem nossos produtores querem. Não tivemos problemas de drogas em nossas empresas, nas frutas de nossas empresas. Apareceu uma de Petrolina e a culpa às vezes não é do produtor. A Polícia Federal está investigando isso. O que a gente quer é uma rota segura. Um frete mais barato”, alerta.

RN-H21

“O produtor faz o mais difícil, que é produzir e enfrentar as dificuldades, a burocracia no papel. Na hora que ele entrega a fruta num porto e esse porto não dá garantias, isso nos preocupa muito”, comenta Saldanha.

Outro problema levantado pelo secretário foi a quantidade de tomadas disponíveis para os contêineres, indispensáveis para a conservação de cargas refrigeradas. “O Porto de Natal tem algumas questões que precisam ser melhor resolvidas, a questão da infraestrutura, principalmente as questões das tomadas. Tem pouca tomada para quantidade de contêiner que hoje o Rio Grande do Norte exporta. Vem contêiner de Petrolina, Juazeiro, para ser exportado aqui. A rota da gente é muito boa porque é o canto mais próximo para chegar na Europa”, explica.


Confira a entrevista na íntegra:


Tags: Porto de Natal RN Acontece
A+ A-