Governo estuda realocação de pacientes do Hospital Ruy Pereira

Segundo secretário-adjunto de Saúde, Petrônio Spinelli, ainda não há uma data definida.

Fátima Elena Albuquerque,
Reprodução/TV
Segundo o secretário-adjunto, Petrônio Spinelli, há estruturas no Hospital Ruy Pereira que são inadequadas para prestar serviços a um sistema.

Após o Conselho Estadual de Saúde ter votado, à unanimidade, pela interdição do Hospital Estadual Ruy Pereira dos Santos, em Natal, a Secretaria Estadual de Saúde (Sesap) estuda a realocação dos pacientes atualmente internados. A unidade hospitalar, que é alugada, sofre atualmente com problemas estruturais. Segundo o secretário-adjunto de Saúde, Petrônio Spinelli, ainda não há uma data para essas transferências.

Em entrevista nesta quarta-feira (9) ao programa RN Acontece, Petrônio Spinelli afirmou que a decisão do Conselho Estadual de Saúde foi tomada em cima de uma questão objetiva. “Não se trata de uma avaliação se a unidade hospitalar está correta ou não, mas sim das condições reais do hospital. Desde que assumimos a Sesap, já tínhamos conhecimento de laudos que mostravam que o Ruy Pereira tinha problemas de infraestrutura básica, bem como problemas estruturais”, disse.

Segundo o secretário-adjunto, há estruturas no Hospital Ruy Pereira que são inadequadas para prestar serviços a um sistema, como questão de segurança e de fluxo de pacientes. “Isso realmente é muito grave”, lamentou. Existem atualmente dois laudos técnicos que atestam a precariedade da unidade, bem como pareceres de técnicos da vigilância sanitária e do Corpo de Bombeiros, corroborando a situação.

Petrônio Spinelli também destacou que não se pode tomar uma decisão apenas do ponto de vista técnico, mas é preciso levar em conta as necessidades dos usuários. “A grande questão nossa é mediar a segurança, ou seja, garantir que as pessoas que estão usando o hospital hoje não estejam sob risco, ou pelo menos minimizar esses riscos, e ao mesmo tempo, que haja um fluxo para que esse processo de realocação, de forma planejada, possa ser executado”.

RN-H21

O secretário disse não haver uma decisão do governo estadual para fechamento do Hospital Ruy Pereira. “A decisão do governo é para realocar os pacientes em unidades com estruturas adequadas. Ela é necessária e será feita sob uma lógica de perfilização. Isso porque nem todos que utilizam o hospital precisam com a mesma característica. Alguns pacientes precisam de tratamento clínico, que pode ser feito em hospital geral; já outros, precisam de cirurgia imediata; há outros que necessitam de cirurgias eletivas, que podem ser agendadas; e há também os que neces
sitam de m atendimento de maior complexidade”, explicou Spinelli.

A ideia, de acordo com o secretário-adjunto, é que se tenha um conjunto de hospitais preparados para receber esses pacientes e que, de forma paulatina, eles possam ser encaminhados  ao serviço. “Não existe um plano de fechamento abrupto, com data marcada para o Ruy Pereira, bem como não há uma rejeição nossa à existência daquele hospital. O que precisa existir são condições adequadas , com mudanças estruturais, que envolvem investimentos muito altos”, ressaltou.


Confira a entrevista:


AMS
Tags: Hospital Ruy Pereira Petrônio Spinelli RN Acontece Sesap
A+ A-