'Sentimento é de decepção e indignação com Fátima', diz Janeayre Souto

Sindicatos criticam proposta do governo para reforma da Previdência, mas não fazem previsão de greve.

Rafael Araújo,
Marcos Garcia/De Fato
Presidente do Sinsp, Janeayre Souto disse que a reforma da Previdência da governadora Fátima é mais cruel do que a do presidente Bolsonaro.
As discussões acerca do texto da reforma da Previdência estadual está colocando os sindicatos em embate com a governadora Fátima Bezerra (PT), que vem sendo acusada pelos servidores de propor medidas mais severas até que a do governo federal, do presidente Jair Bolsonaro (PSL). O Governo do Estado deve encaminhar proposta para Assembleia Legislativa no dia 4 de fevereiro, quando se iniciam os trabalhos dos deputados.

“O sentimento que temos é de decepção, revolta e indignação com a proposta de reforma da Previdência da governadora Fátima Bezerra. Ela é professora por formação, mulher e tem origem de ligação com os sindicatos, mas tem sido mais cruel que o presidente Bolsonaro”, comentou Janeayre Souto, presidente do Sindicato dos Servidores Públicos da Administração Direta do Estado (Sinsp) e integrante do Fórum dos Servidores.

Segundo a sindicalista, a proposta de reforma da Previdência estadual está penalizando as mulheres, os aposentados e é tão danosa aos servidores que chega a ser inegociável. O texto sugerido pelo Executivo estadual prevê um aumento no tempo de contribuição de 5 anos para homem e 7 para as mulheres. "É uma contradição uma governadora mulher penalizar as mulheres dessa forma”, lamentou Janeayre Souto

ReuniaoForumdosServidoresRNFotoDemisRoussos

Apesar de se manifestarem contrários à reforma da Previdência do Governo Fátima, os sindicatos ainda não se mobilizaram para realizar paralisações ou indicativos de greves. "Teremos uma nova audiência com o governo no dia 22 e no dia seguinte teremos um seminário com os sindicatos - nesta reunião é que poderemos definir algo sobre isso", disse a sindicalista sobre possíveis movimentos grevistas.

Entre outros pontos propostos na reforma da Previdência de Fátima, discutidos apresentado nesta terça-feira (15) ao Fórum dos Servidores, a sindicalista disse ainda que a proposta prevê também a taxação de aposentados que ganham a partir de dois salários mínimos em 11%, além da extinção do abono de permanência. Ontem, o Fórum dos Servidores apresentou um ofício ao chefe do Gabinete Civil, Raimundo Alves, com propostas para alternativas para Reforma da Previdência, confira abaixo as proposições:

*  Reequilíbrio da proporção entre ativos e aposentados, por meio da realização de concurso público;

* Auditoria da folha de servidores terceirizados no sentido de promover a ocupação dos cargos públicos autorizados em lei, por servidores efetivos, com o objetivo de incrementar a arrecadação do IPERN

* Coalizão política em prol da Reforma Tributária; Investimentos na Secretaria de Tributação do Estado em função da modernização dos mecanismos de arrecadação;

* Promoção do rateio do déficit previdenciário entre os poderes.


Tags: Economia Reforma da Previdência Rio Grande do Norte
A+ A-