Veja aborda a diversidade de gêneros e mostra como a "Geração Z" lida com a questão

Pesquisas revelam que jovens estão cada vez mais tolerantes às diferenças e não se importam com a opção sexual dos outros.

Da redação,

vejaVeja

Amigues para sempre

A revista traz em sua matéria principal os novos comportamentos da chamada Geração Z. A diversidade dos gêneros, que há algum tempo não se limitam ao “masculino” e “feminino” e a tolerância com o diferente são a tônica desses jovens.

Pesquisas revelam que os jovens com faixa etária média de 15 anos, crescidos no universo digital, respeitam mais as diversidades e a maioria não se importa com a orientação sexual dos outros.

As escolas tentam acompanhar o ritmo das mudanças e a “diversidade” é cada vez mais debatida. Na escrita a busca pela neutralidade de gênero aparece na substituição dos artigos “o” e “a” pelo “x” ou “e”. “Alunxs”, “amiges” ou queridxs”, em respeito ao receptor da mensagem, eles evitam qualquer classificação.

O comportamento pode ser uma moda passageira, mas sua influência já modificou a maneira como lidamos com o próximo.

“Cansamos de alertar”

Ex-servidor da Casa Civil relata como avisou à então ministra Dilma que MPs ditadas por Lula fugia aos tramites adequados.

Em 2009, quando Lula assinou a medida provisória 471, agora investigada na Operação Zelotes, o servidor Luiz Alberto dos Santos alertou a então titular da Casa Civil, Dilma Rousseff, para a forma afoita com que o assunto era tratado.


ISTO-200Istoé

O poder da nova meditação

No momento em que cada vez mais pessoas vivem sob pressão e estresse constantes, ganha força no Brasil o Mindfulness, técnica criada nas universidades, que pode ser praticada em casa e até no trabalho e auxilia em tratamentos de saúde.

Chamado também de consciência ou atenção plena, a nova técnica está causando uma revolução no jeito de se meditar. Por meio de exercícios de respiração e concentração, ajuda a combater os males da nossa época de uma forma simples e pode ser adotada em todas as ações do cotidiano. Além disso, pesquisadores confirmam seus efeitos positivos à saúde.

Já famoso internacionalmente, o Mindfulness ganhou força no Brasil e começa a ser estudado e aplicado em universidades, consultórios e também no Sistema Único de Saúde (SUS).

Será possível blindar Lula?

Munida de um discurso velho e surrado, tropa de choque do PT entra em campo para tentar defender o ex-presidente.

Na próxima quarta-feira (17) o ex-presidente Lula terá de prestar depoimento ao Ministério Público de São Paulo no processo sobre a reforma do tríplex, no Guarujá, por suspeitas de ocultação de patrimônio e lavagem de dinheiro. Será a primeira vez em que Lula, ao lado de sua mulher Marisa Letícia, será ouvido como investigado.

O ex-presidente é considerado a tábua de salvação do projeto de poder petista para além de 2018.

Na ausência de outro nome com força suficiente para manter o partido no poder. Nos últimos dias, o Partido dos Trabalhadores desencadeou uma verdadeira operação na tentativa de blindar Lula. Entraram em cena para defendê-lo, o presidente do partido, Rui Falcão, ministros do governo, parlamentares e ex-governadores da legenda. Os argumentos da tropa de choque não trazem justificativas novas e se mostram desconectadas da realidade. Repetem o velho e surrado discurso da vitimização, como se Lula estivesse acima do bem e do mal.


EPOCAÉpoca

Como o Brasil desperdiça seus talentos

As histórias de jovens e crianças numa cidade do interior de Minas Gerais revelam o maior desperdício de riqueza que o país comete: fechar os olhos para seus superdotados.

Nem mesmo as escolas demonstram aptidão para fornecer as ferramentas pedagógicas de acordo com o alto nível de aprendizado de crianças com desempenho acima da média.

Dilemas da saúde

O mosquito que atrapalha as Olimpíadas

As epidemias de dengue e zika podem comprometer as Olimpíadas do Rio? Por causa do vírus zika, atletas de ponta ameaçam não vir aos Jogos. Além disso, o aumento de casos nos próximos meses pode assustar os turistas.


CartaCapital

Lava Jato: onde quer chegar?

Ao completar dois anos, a operação perde repercussão e mira em Lula para se manter em foco.

Crise mundial

A queda das Bolsas escancara a fragilidade dos grandes Bancos.

Tags: CartaCapital Época Istoé Revistas semanais Veja
A+ A-