Istoé destaca que Dilma continua pedalando em 2015

Investigação do MP revela que os crimes de responsabilidade fiscal ainda são praticados no segundo mandato.

Da redação,

istoe1Istoé

Dilma continua pedalando em 2015

Investigação do Ministério Público revela que os crimes de responsabilidade fiscal ainda são praticados no segundo mandato, apesar da rejeição das contas pelo Tribunal de Contas da União.

Medicina

A Diabetes tipo 2 ameaça as crianças

Antes mais comum em adultos, a doença avança entre os jovens devido ao crescimento dos casos de obesidade infantil.

A garota hispânica tinha três anos e meio quando chegou ao centro médico da Universidade do Texas, nos Estados Unidos. Estava acima do peso e apresentava muita sede e vontade frequente de urinar. Após investigação clínica e laboratorial, o diagnóstico foi fechado: ela tinha diabetes tipo 2. A menina é a mais jovem portadora da enfermidade de que se tem notícia no mundo. Seu caso foi um dos destaques do encontro promovido recentemente pela Associação Europeia para o Estudo da Diabetes, realizado na Suécia. “Os pais ficaram surpresos”, disse à ISTOÉ o médico Michael Yafi, coordenador da equipe que atendeu a criança.

Comportamento

A volta por cima depois da traição

Incentivadas pelo testemunho de Isabel Dias, que se relacionou com mais de trinta homens para vingar anos de infidelidade no casamento, mulheres partilham histórias de espanto, dor e recomeço.

Brasil

Uma derrota atrás da outra

A acachapante derrota sofrida pelo governo no TCU, na última semana, somou-se a outro resultado desfavorável não menos preocupante para a presidente Dilma Rousseff. Na terça-feira 13, por 5 votos a 2, o TSE reabriu uma das ações propostas pela oposição que pede a cassação dos mandatos de Dilma e do vice, Michel Temer. Trata-se da Ação de Impugnação de Mandato Eletivo, que pela primeira vez na história foi instalada contra um presidente. Com a decisão, o tribunal eleitoral acumula quatro processos que podem levar à perda do mandato de Dilma. A investigação no TSE deve durar pelo menos três meses, mas a derrota do governo na corte eleitoral já produziu consequências políticas. Como Temer será afetado, em caso de condenação da chapa, setores do PMDB até então refratários ao impeachment passaram a considerar a possibilidade de apoiá-lo. Se o processo de impedimento for adiante, Dilma será apeada do poder e Temer ascende à Presidência.


VEJAVeja

Por que caem os presidentes

Brasil

Até aliados de Eduardo Cunha pedem seu afastamento

Culminando uma semana em que suas dificuldades só aumentaram o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara, acaba de perder o apoio dos que vinham lhe sustentando. Em nota divulgada neste sábado, os principais partidos de oposição pedem seu afastamento do cargo. Desde que se tornou alvo de investigação no Supremo Tribunal Federal por participação no esquema de corrupção da Petrobras, o pedido dos oposicionistas constitui a principal derrota de Cunha.

A nota vem assinada pelos líderes do PSDB, DEM, PPS, PSB e Solidariedade e defende o "afastamento do cargo de presidente até mesmo para que ele (Eduardo Cunha) possa exercer, de forma adequada, seu direito constitucional à ampla defesa".

Dilma determina entrega de cargos do segundo e terceiro escalões à base aliada

Em esforço para evitar a abertura de um processo de impeachment, a presidente Dilma Rousseff determinou aos ministros responsáveis pela articulação política que entreguem cargos no segundo e terceiro escalões aos partidos aliados, ainda que isso implique em mais sacrifício ao PT, que já perdeu espaço nos ministérios. As negociações serão conduzidas pelo ministro Jaques Wagner, novo titular da Casa Civil.

Mundo

Sobe para 95 o número de mortos no duplo atentado em manifestação pela paz na Turquia

Ao menos 95 pessoas morreram neste sábado no atentado mais grave da histórica turca, lançado provavelmente por dois terroristas suicidas contra uma manifestação pacifista da oposição pró-curda, a três semanas das eleições legislativas antecipadas. Segundo o gabinete do primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu, o ataque deixou também ao menos 248 feridos.

Radar

Uma estrela modesta

Lula não é uma estrela do showbizz, mas também costuma apresentar listas de exigências nas viagens que faz ao redor do mundo para as suas notórias palestras bancadas por grandes empresas. Antes de o ex-presidente embarcar para o México a convite de um banco, há alguns anos, os organizadores do evento foram avisados de que ele tinha alguns pedidos especiais a fazer.

Temeram por algum desejo exótico do petista. Mas, no fim, respiraram aliviados. O antecessor de Dilma Rousseff queria “apenas” um um iate para pescar e… uma caixa de uísque Johnnie Walker Red Label.


EPOCA1Época

Dilma sob ataque

As derrotas desta semana passada ensinam que a presidente está sem poder exatamente onde não poderia: no Congresso, para onde convergem as ameaças a seu mandato.

Pim! A mensagem via WhatsApp espoucou no celular do líder do PMDB na Câmara, Leonardo Picciani, na quinta-feira, pouco antes das 11 horas da manhã. “É o Eduardo”, disse. Picciani estava abatido, dormira pouco. Na noite anterior reunira apenas um punhado de partidários em uma mesa sob um ombrelone na área externa de um restaurante para fumar um charuto e bebericar doses de licor. Embora revestida de cordialidade, a mensagem do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, informava a Picciani que ele fora desidratado pelo próprio partido e era também uma sinalização ao Palácio do Planalto de que o centro de irradiação da crise no Congresso não fora neutralizado. Cunha avisava ao correligionário que em minutos negaria publicamente qualquer envolvimento com a ação de partidos que debandaram da liderança do PMDB no dia anterior, implodindo o maior bloco parlamentar da Casa.

As reuniões de Lula, advogados e policiais federais para tentar abafar a Lava Jato

O ex-ministro Márcio Thomaz Bastos, um ex-delegado influente na PF e Lula tiveram encontros no hospital Sírio-Libanês. E lá se traçaram novas estratégias contra a investigação e para proteger a Odebrecht – essa é uma das ações que estão na mira da Polícia Federal .

Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, um dos mais modernos do Brasil, é o preferido dos poderosos da República. Trata-de se um ambiente perfeito para os políticos: agentes de inteligência da Polícia Federal (PF) dizem que não podem instalar escutas ambientais ali, para não interferir nos sofisticados equipamentos médicos. Em meados de novembro do ano passado, nesse cenário asséptico, personagens-chave com envolvimento na Lava Jato discutiram os rumos da maior operação de combate à corrupção no país. Segundo fontes com conhecimento das reuniões secretas, que toparam falar a ÉPOCA nas últimas semanas, desde que permanecessem no anonimato,  as conversas destinavam-se a encontrar uma estratégia que melasse a Lava Jato.

Investigadores encontram assinatura de Eduardo Cunha em conta na Suíça

Investigadores suíços encontraram a assinatura do presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), em documentos bancários e de empresas vinculada a contas secretas na Suíça. As assinaturas fazem parte das evidências que o Ministério Público da Suíça enviou à Procuradoria-geral da República.


CARTACAPITALCarta Capital

Na cola de Dilma

Ação do PSDB no TSE: Cunha pode virar presidente do Brasil?

Ministros acatam pedido tucano e reabrem investigação contra Dilma e Temer no TSE; há um longo caminho até uma cassação, mas ela é possível

Saiba mais sobre as contas de Cunha na Suíça

Deputados pedem a cassação do presidente da Câmara por causa das contas secretas que somam 2,4 milhões de dólares

Alckmin: Transparência à força

Assim caminha o escândalo dos trens e metrôs em São Paulo. Ninguém está preso, não se criou uma força-tarefa para investigar o escândalo e nenhum dos suspeitos foi mantido sob constrangimento atrás das grades para ser forçado a assinar um acordo de delação premiada.

Poderia ser pior: na surdina, o governador Geraldo Alckmin chegou a decretar o sigilo por 25 anos de centenas de documentos do transporte público metropolitano, incluídos arquivos da CPTM e do metrô.

Tags: revistas
A+ A-