Istoé destaca "O brasileiro no limite da paciência"

Crise econômica e escândalos de corrupção deixam os brasileiros insatisfeitos.

Da redação,
istoeIstoé

A revista Istoé apresenta em sua capa da semana “O brasileiro no limite da paciência”.  O tema principal da revista é a crise econômica sem fim, os escândalos de corrupção e a inércia do governo Dilma provocam uma onda generalizada de insatisfação e aguçam o desejo por mudanças.

O texto sugere ao leitor deixar os partidos, comentários, ideologias e valores de lado para responder o assunto da reportagem principal: a sua vida melhorou ou piorou nos últimos meses?

A reportagem ainda sugere que a maioria dos leitores vão responder não. Quase ninguém mais confia no governo, ou nos partidos políticos, ou nas intenções do Congresso. Os brasileiros estão fartos da crise econômica. Do desemprego. Da inflação que não para de subir. Da conta de luz que consome pequenas fortunas de residências e indústrias. Dos juros que tornam os boletos do dia a dia impagáveis. Dos impostos. Dos escândalos de corrupção.

Investigação

A revista traz uma reportagem sobre os documentos obtidos com exclusividade pela Istoé, que mostram supostos serviços prestados pela gráfica "fantasma" VTPB teriam sido bancados com dinheiro desviado da Petrobras para a UTC. No documento, ao qual Istoé teve acesso, Gilmar Mendes pediu atenção especial à Focal Comunicação Visual. A empresa recebeu R$ 24 milhões na campanha da presidente Dilma.

Mundo

A chanceler alemã, Angela Merkel, tem, nesta semana, o poder de determinar o futuro da Europa e saber se entrará para a história como a líder que se curvou a uma nação de pouco mais de 11 milhões de habitantes para conservar a zona do euro unida, ou se foi a responsável pelo início da fragmentação do bloco, deixando à deriva a população de um de seus parceiros.


vejaVeja

O destaque desta semana da revista Veja é a reportagem “A insustentável leveza de Dilma”. Um conjunto de reportagens que mostra a situação complicada que vive a presidente Dilma Rousseff. Segundo o texto, sem apoio popular, sem sustentação no Congresso e cercada por denúncias de corrupção, Dilma atravessa seu pior momento.

Cada vez mais perto

Segundo a delação premiada do empreiteiro Ricardo Pessoa, negociação do contrato de construção da Usina de Angra 3 serviu para que Valter Luiz Cardeal, diretor da Eletrobras que tem livre acesso ao gabinete da presidente, cobrasse do consórcio de construtoras “doação” à campanha petista do ano passado.

Esporte

Na reportagem ‘Para que serve um Pan?’, a revista mesmo responde: Para pouca coisa. A um ano da Rio 2016, os Jogos de Toronto são ofuscados por uma série de torneios mundiais quase paralelos — como os de natação, vôlei e atletismo —, que oferecem mais chances de vaga para a Olimpíada e entregam marcas muito mais expressivas


epocaÉpoca

A revista Época destaca a matéria “O PMDB é a tropa de choque de Dilma”.  O texto afirma que será o PMDB de Renan, Temer e Eduardo Cunha que vai impedir o impeachment da presidente Dilma Rousseff. Mas ressalva que não é por lealdade a ela, e sim por interesse próprio.

Crise

No caderno Ideias, a revista aborda a dificuldade do governo federal com a chamada “O tamanho da crise que o governo Dilma enfrenta”. 

Segundo a publicação, O país enfrenta uma tempestade perfeita. Mas a crise é de governo, não das instituições.

A revista traz dois pontos de vista sobre assunto, o otimista e o cético.



cartaCarta Capital

A Carta capital traz em sua capa: O desafio da  Grécia. As consequências geopolíticas do não à austeridade.

O dia do nó górdio - Pende por um fio o desenlace de uma crise que não diz respeito só à Grécia.

Tags: política revistas
A+ A-