Época: Rodrigo Pacheco vira fiel da balança na CPI da Covid

As conexões e ambições do presidente do Senado, responsável por instalação de Comissão Parlamentar de Inquérito. Confira as capas das principais revistas semanais.

Da redação,

Época


epoca_250421Reportagem de capa: Pacheco vira fiel da balança na CPI da Covid.

As conexões e ambições do presidente do Senado, responsável por instalação de Comissão Parlamentar de Inquérito.

Economia: Empresas adotam vídeo nas reuniões com investidores e mudam dinâmica dos encontros.

Cinema: Os motivos para repetidos fracassos do Brasil na festa do Oscar.

Mundo: Primavera britânica. O Reino Unido atrai a atenção do mundo ao reabrir a economia.

Telas quentes: Questão virtual. Com a pandemia, assembleias de acionistas e reuniões com investidores migram para as chamadas de vídeo e ganham uma nova dinâmica.

Personagem da Semana: O veredicto: A condenação do policial que matou George Floyd faz justiça, mas não encerra a luta contra o racismo dentro e fora dos Estados Unidos.


Veja


veja_250421Exclusivo: Wajngarten responsabiliza Ministério da Saúde por atraso das vacinas: 'Ineficiência’.

Em entrevista a VEJA, ex-secretário de Comunicação do Planalto conta ainda que o general Pazuello foi demitido após rumores de que seria preso e reconhece que pandemia pode ter impacto na reeleição de Bolsonaro.


Meio Ambiente: Cúpula do Clima une países em torno da economia verde. Brasil, por enquanto, é só promessas.

Política: Difícil encruzilhada: como Ciro Gomes se movimenta para crescer fora dos extremos.


Turismo: Operadoras, hotéis e cias. aéreas se preparam para retomada do turismo.

Para aproveitar o esperado aumento da demanda nos próximos meses, negócios criam pacotes exclusivos e lançam promoções.


Saúde: Mais moderna geração de remédios para diabetes vira arma contra a balança.

Com o aval da ciência, os medicamentos passam a ser utilizados com frequência para a perda de peso no mundo todo e também no Brasil.


Carta Capital


carta_250421Mino Carta: Lula confirma-se o grande líder deste Brasil de Bolsonaro.

Com o pedido de desculpas por causa do asilo a Cesare Battisti, Lula também repudiou aqueles que empurraram o PT para um equívoco monstruoso.


Mundo: A troca de guarda em Cuba se dá à beira de um perigoso abismo econômico.

Dificuldades à parte, o país realiza um feito inigualável na periferia global: produz cinco vacinas contra Covid, escreve Gilberto Maringoni.


Opinião: 25 anos depois de Eldorado do Carajás, a violência e a corrupção persistem.

Do coronel Pantoja ao governador Almir Gabriel, ninguém pagou pelos crimes, escreve Eric Nepomuceno.


Cultura: Produtora de filmes de baixo custo lança longa do Mombojó na TV.

Quixó Produções, de Luan Cardoso, de 26 anos, completa uma década de trabalhos audiovisuais de limitados orçamentos e muita luta.


ISTOÉ


istoe_250421Reportagem de capa: Brasil queima sua imagem no mundo. Bolsonaro transforma o Brasil em vilão global.


Poder: A armação do Orçamento.

Após um longo impasse, o governo e o Congresso fecharam um acordão para preservar os R$ 18,5 bilhões em emendas parlamentares e, ao mesmo tempo, afastar o risco de Bolsonaro ser acusado de cometer crimes de responsabilidade: o Centrão está no comando do cofre.


Comportamento: Cemitério de dinossauros.

Diversos fósseis datados em 90 milhões de anos foram achados, 20 metros abaixo do solo, durante uma obra no interior de São Paulo.


Cultura: Resgate nacional.

Fruto de um espetacular trabalho de pesquisa, “Enciclopédia Negra – Biografias Afro-Brasileiras” reúne o perfil de mais de 500 personalidades, muitas delas esquecidas pela história.


Economia: O real derrete.

Em pouco mais de um ano, a moeda perdeu 37,4% de valor em relação ao dólar. É o maior desalinhamento desde a eleição de Lula em 2002, diz especialista.

Tags: revistas
A+ A-