Bispos do RN publicam medidas suspendendo celebrações com a presença de fiéis

Medida atende a decreto do Governo do Estado, que suspende atividades coletivas de qualquer natureza como cultos, missas e congêneres em igrejas e espaços religiosos.

Da redação, Arquidiocese de Natal,
Fátima Elena Albuquerque
Igreja Católica suspende celebrações religiosas com a participação presencial de fiéis, atendendo a decerto estadual.

Os bispos da Província Eclesiástica de Natal decidiram suspender as celebrações com a participação presencial dos fieis, a partir da próxima segunda-feira (1º) até o dia 10 de março.

A medida foi tomada após decreto estadual que determina a suspensão de atividades coletivas de qualquer natureza como cultos, missas e congêneres em igrejas, espaços religiosos, lojas maçônicas e estabelecimentos similares, com o objetivo de evitar aglomerações e, assim, evitar a propagação do novo coronavírus.

O Rio Grande do Norte vive um momento de agravamento da pandemia, com o crescente número de casos de infecção pelo vírus, de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap).

Em nota, o arcebispo metropolitano de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, o bispo de Mossoró, Dom Mariano Manzana, e o bispo de Caicó, Dom Antônio Carlos Cruz Santos, afirmam que decidiram acatar o decreto estadual nº 30.383, de 26 de fevereiro de 2021, "compreendendo a gravidade do momento, em espírito de recíproca cooperação e corresponsabilidade, e tendo em conta a vida como bem maior a ser preservado".

De acordo com os bispos, as igrejas se manterão abertas, em seus regulares horários de funcionamento para os momentos de orações pessoais dos fiéis, obedecendo todos os protocolos sanitários e de biossegurança. Também serão mantidos os atendimentos individualizados aos fiéis, por parte dos sacerdotes, bem como nas secretarias paroquiais.

Confira a nota na íntegra:

Nós, Bispos da Província Eclesiástica de Natal, tendo sido previamente contatados pelo Governo do Estado, nesta sexta-feira (26); compreendendo a gravidade do momento; em espírito de recíproca cooperação e corresponsabilidade; e tendo em conta a vida como bem maior a ser preservado, achamos por bem acatar o disposto no decreto estadual nº 30.383, de 26 de fevereiro de 2021, e, assim, determinamos para todo o território da Província Eclesiástica de Natal:

1. Ficam suspensas as celebrações (missas e outras congêneres), com a participação presencial dos fiéis, de 1º a 10 de março;

2. As missas sejam celebradas, nas igrejas catedrais e nas igrejas matrizes, de portas fechadas, com a restrita participação de uma equipe celebrativa de apoio, composta por, no máximo, cinco pessoas;

3. As celebrações sejam transmitidas, através das plataformas digitais de comunicação da própria paróquia, sempre que possível, especialmente no domingo;

4. Mantenham-se abertas as igrejas, em seus regulares horários de funcionamento, para os momentos de orações pessoais dos fiéis, obedecendo todos os protocolos sanitários e de biossegurança;

5. Sejam mantidos os atendimentos individualizados aos fiéis, por parte dos sacerdotes, bem como nas secretarias paroquiais.

Por fim, recomendamos a todos os fiéis católicos, muito especialmente aos padres dos nossos cleros, que se mantenham atentos às realidades e necessidades que afloram mais nitidamente nesses momentos de maiores restrições. Tudo isso traz implicações – inclusive econômicas e sociais – sobre a vida das pessoas. Isto nos faz pensar nos mais pobres e nos que dependem das atividades informais. Lembremo-nos da exigência da partilha como compromisso inerente à nossa condição de cristãos. Gastemos tempo e não poupemos esforços para promover iniciativas e campanhas que sirvam de sinal e alento para quem mais precisa. Mantenhamos a confiança em Deus. É Ele o Senhor de nossas vidas e da História. Nossa Senhora da Apresentação, Santa Luzia e Sant’Ana intercedam por todos nós.

Natal, 27 de fevereiro de 2021.

Dom Jaime Vieira Rocha
Arcebispo Metropolitano de Natal

Dom Mariano Manzana
Bispo de Mossoró

Dom Antônio Carlos Cruz Santos, MSC
Bispo de Caicó

Tags: agravamento da pandemia celebrações religiosas decreto estadual suspensão
A+ A-