Vice-prefeita de Goianinha ainda não encontrou com Disson

Marlene Barbalho não compareceu à recepção do prefeito afastado, mas pensa em encontrar com Rudson Lisboa em breve.

Júlio Pinheiro,
Júlio Pinheiro
Prefeita em exercício de Goianinha diz que deixaria o cargo com tranqüilidade.
A prefeita em exercício de Goianinha, Marlene Barbalho (PMDB), ainda não entrou em contato com o prefeito afastado Rudson Lisboa, o Disson, que está em liberdade desde a tarde da última quinta-feira (23). Marlene não esteve presente à festa de recepção do prefeito na última quinta-feira (23).

A vice-prefeita substitui Disson no comando da Prefeitura de Goianinha desde o dia 10 de julho, quando Rudson Lisboa foi afastado por suspeitas de improbidade administrativa no exercício do cargo.

Marlene Barbalho diz que “não participava da administração quando Rudson Lisboa estava no cargo”, por isso não pode afirmar se o prefeito cometeu ou não irregularidades durante a sua gestão à frente do Executivo de Goianinha.

Sobre a possibilidade de deixar o comando da Prefeitura, caso Disson consiga reaver o cargo na Justiça, Marlene Barbalho mostrou-se tranqüila.

“Do mesmo modo que eu acatei a decisão de que deveria assumir a Prefeitura, eu acatarei a decisão de que eu deva deixar o cargo, caso ela exista”, declarou a prefeita em exercício.

Marlene Barbalho explicou que mantém um bom relacionamento com Disson e que goza de sua inteira confiança. A vice-prefeita espera encontrar com o prefeito afastado para conversar sobre a administração.
A+ A-