Bolsonaro é aprovado por 33% na crise do coronavírus e Ministério da Saúde, por 76%

Índices são da última pesquisa do Datafolha, realizada entre entre 01 e 03 de abril.

Da redação, Jornal Nacional,
O jornal Folha de São Paulo divulgou nesta sexta-feira (3) uma nova pesquisa do Datafolha com a avaliação do desempenho do governo em relação à crise do coronavírus. O apoio ao Ministério da Saúde é mais do que o dobro do apoio ao presidente.

Segundo o Datafolha, há duas semanas, 35% dos entrevistados avaliavam como ótimo ou bom o desempenho do presidente Jair Bolsonaro. Agora, são 33%. A atuação do presidente era regular para 26%; agora, 25%. 33% dos entrevistados consideravam ruim ou péssimo o desempenho de Bolsonaro em relação ao coronavírus. Agora, esse índice subiu para 39%. Duas semanas atrás, 5% não souberam responder; agora, 2%.

Agora, a avaliação do desempenho do Ministério da Saúde em relação ao coronavírus. Há duas semanas, 55% dos entrevistados consideravam o desempenho ótimo ou bom; agora, esse número subiu para 76%. Em março, 31% avaliavam como regular; agora, esse número caiu para 18%. O desempenho do Ministério da Saúde era ruim ou péssimo para 12%; agora, são 5%. Antes, 2% não souberam responder; agora, 1%.

O Datafolha também pediu uma avaliação do desempenho do governador do estado onde o entrevistado mora, em relação ao coronavírus. Em março, 54% dos entrevistados consideravam o desempenho ótimo ou bom; agora, 58%. Antes, o desempenho era regular para 28%; agora, 23%. 16% consideravam o desempenho dos governadores ruim ou péssimo; esse número se manteve agora. Antes, 3% não souberam responder. Agora, 2%.

O Datafolha perguntou se o presidente Jair Bolsonaro mais ajuda ou mais atrapalha no surto do coronavírus: 40% dos entrevistados disseram que o presidente mais ajuda do que atrapalha; 51% afirmaram que Bolsonaro mais atrapalha do que ajuda. Para 4%, não ajuda, nem atrapalha. 5% não souberam responder.

O Datafolha perguntou ainda sobre o desempenho do Ministério da Economia em relação ao coronavírus. 37% consideram o desempenho ótimo ou bom; 38%, regular; 20%, ruim ou péssimo; e 5% não sabem.

O Datafolha ouviu, por telefone, 1.511 pessoas em todos os estados do país, de quarta-feira a até esta sexta (3). A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Tags: Política
A+ A-