Bolsonaro diz que estuda parcelas de R$ 500, R$ 400 e R$ 300 para o auxílio emergencial

Ao lado do ministro da Economia, Paulo Guedes, presidente confirmou durante live no Facebook que vai estender a ajuda por mais três meses.

Da redação, Estadão Conteúdo,
Reprodução/Facebook
Bolsonaro falou sobre o auxílio emergencial em transmissão de vídeo feita ao lado do ministro Paulo Guedes, da Economia, no Facebook.

O presidente Jair Bolsonaro confirmou nesta quinta-feira (25) que o governo estuda pagar mais três parcelas do auxílio emergencial, em valores decrescentes. A fala do presidente ocorreu em transmissão de vídeo feita ao lado do ministro Paulo Guedes, da Economia, no Facebook.

"Os números não estão definidos ainda mas vamos prorrogar por mais dois meses. O auxílio emergencial vai partir para uma adequação. Serão R$ 1.200 em três parcelas de, estamos estudando, R$ 300, R$ 400 e R$ 500" afirmou Bolsonaro.

Presidente também disse que espera que a economia possa ser retomada e defendeu a reabertura das atividades comerciais. "A gente apela aos governadores e prefeitos, com a responsabilidade que é pertinente de cada um, que comecem a abrir o mercado, abrir para funcionar", afirmou. Balanço mais recente do Ministério da Saúde registra um total de 1.228.114 de pessoas infectadas e quase 55 mil óbitos provocados pela covid-19.

Tags: auxílio emergencial Jair Bolsonaro live semanal
A+ A-