Bolsonaro diz que 'casamento' com Patriota está 'quase certo'

Presidente fez as afirmações horas depois de se reunir com o presidente do Patriota, Adilson Barroso, no Planalto.

Da redação, Estadão Conteúdo,
AFP
Bolsonaro foi eleito presidente em 2018 pelo PSL, igla que deixou em novembro de 2019 após desentendimentos com o deputado Luciano Bivar.

O presidente Jair Bolsonaro disse na noite dessa terça-feira (1º) que o processo de filiação ao Patriota está “quase certo”, mas ainda depende de alguns detalhes. Bolsonaro fez as afirmações horas depois de se reunir com o presidente do Patriota, Adilson Barroso, no Planalto.

"Todo mundo é Patriota agora?", perguntou um apoiador ao presidente, na portaria do Palácio da Alvorada. "Está quase certo, estamos negociando. É como um casamento: tem de ser programado, planejado, senão dá problema", respondeu Bolsonaro.

Uma eleitora se identificou como integrante do Patriota Mulher do Distrito Federal e disse que gostaria de “somar” com Bolsonaro. "Não casei ainda, não", respondeu ele, numa referência ao partido. "Quando vai ser esse casamento?", insistiu a apoiadora. "Eu acho que a mulher marca o dia do casamento, para ser democrático, e o homem marca o ano", disse o presidente, rindo.

Bolsonaro foi eleito presidente em 2018 pelo Partido Social Liberal (PSL), sigla que deixou em novembro de 2019 após desentendimentos com o deputado Luciano Bivar (PE), presidente da legenda. Sem partido desde então, Bolsonaro vinha procurando um que o abrigasse para disputar novo mandato, em 2022. O Patriota chegou a remover alguns integrantes, como o vereador paulistano Fernando Holiday, ligado ao Movimento Brasil Livre (MBL), para atrair Bolsonaro.

Nesta segunda-feira (31), o senador Flávio Bolsonaro (RJ) se filiou ao Patriota. A chegada dele ao partido foi vista como uma sinalização de que seu pai, o presidente da República, o acompanhará em breve.

Na conversa com os apoiadores, Bolsonaro aproveitou para ironizar o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e disse que o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, poderá disputar com o tucano o Palácio dos Bandeirantes, em 2022. Doria é adversário de Bolsonaro e se prepara para ser candidato ao Planalto, não à reeleição.

CPI e Copa América

Ao falar sobre a CPI da Covid, o presidente disse que senadores ficaram uma hora “batendo” na médica oncologista Nise Yamaguchi, defensora do tratamento precoce à base de cloroquina para combater o coronavírus.

“É uma covardia”, afirmou Bolsonaro sobre a forma como senadores interpelaram Nise, que prestava depoimento como convidada. “Relatório do Renan não dá nem para botar no banheiro porque vai estar mais sujo do que o papel higiênico que estiver lá”, atacou ele, numa referência ao relator da CPI, Renan Calheiros (MDB).

Em pouco mais de meia hora de conversa, na entrada do Alvorada, Bolsonaro também fez uma oração com os apoiadores, falou sobre o fim da "festa da Lei Rouanet" e confirmou que o Brasil receberá os jogos da Copa América de Futebol.

"Sexta-feira começam as eliminatórias da Copa do Mundo, Equador e Brasil, ninguém falou nada. Agora, Copa América já começaram a me adjetivar de tudo o que se possa imaginar. Mas ganhamos mais uma. Do que depender do governo federal e de quatro governadores que se voluntariaram (Brasília, Mato Grosso, Goiás e Rio de Janeiro), haverá Copa América. E, quem não quiser assistir, não assista", disse.

Tags: filiação Jair Bolsonaro Patriota
A+ A-