Assembléia Legislativa discute homofobia

A discussão foi proposta pela deputada Gesane Marinho e contou com a participação de diversas lideranças do segmento homossexual.

Júlio Pinheiro,
Júlio Pinheiro
Gesane Marinho ficou satisfeita com o debate.
O combate à homofobia foi tema de audiência pública na Assembléia Legislativa na tarde desta segunda-feira (5). A discussão, que foi proposta pela deputada Gesane Marinho (sem partido), discutiu sobre o preconceito que sofrem pessoas gays, bissexuais, travestis e transexuais.

Contando com a participação de diversos representantes de movimentos GLBT, os participantes da discussão puderam elencar algumas das práticas homofóbicas mais comuns, relatando fatos que ocorrem corriqueiramente em meio à sociedade, onde, muitas vezes, o direito à liberdade sexual é marginalizado por grande parte da população.

As causas para a prática da homofobia também foram abordadas pelas pessoas que estiveram na audiência. Para o presidente da associação potiguar pela Livre Orientação Sexual, Wilson Dantas, pontos como o machismo e a alegação de defesa da honra são algumas das motivações para as práticas homofóbicas.

Segundo dados apresentados durante a audiência, 19 homossexuais já foram assassinados apenas em 2007, número que traz preocupação para todos os que compareceram ao debate.

“Essa iniciativa visa a tirar da escuridão as vítimas dessa violência, que cresce em progressão geométrica em todo o país”, declarou a deputada Gesane Marinho, autora da proposta.

Compareceram à audiência os deputados Fernando Mineiro (PT),  Poti Júnior (PMDB) e Leonardo Nogueira (DEM), além da deputada federal Fátima Bezerra (PT), que compõe a Frente Parlamentar pela Cidadania GLBT, e de membros de outras entidades ligadas ao movimento gay e à defesa dos direitos humanos.
A+ A-