Presos queimam colchões e tentam destruir bloqueadores no PEP

Motim ocorre um dia após interrupção de sinal telefônico entrar em funcionamento.

Da redação,
Whatsapp/Reprodução
Segundo informações preliminares, os presos atearam fogo em colchões e tentam quebrar os bloqueadores de celular no Presídio de Parnamirim.

Os detentos do Presídio Estadual de Parnamirim (PEP) iniciaram um motim na noite desta quarta-feira (3) com o objetivo de destruir os bloqueadores de sinal telefônico instalados recentemente na unidade e que passaram a funcionar desde ontem (2).

De acordo com informações preliminares, os presos atearam fogo em colchões próximo aos muros logo abaixo de onde estão instalados os aparelhos e arremessam objetos contra os bloqueadores.

Equipes da Polícia Militar se dirigiram para a unidade prisional para reforçar a segurança. O Grupo de Operações Especiais (GOE) da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc) entrou na unidade. O Corpo de Bombeiros também foi acionado e o fogo já foi controlado.

IncendioPresidioParnamirim

A instalação dos bloqueadores na última sexta-feira (29) foi o motivo para uma série de atentados em todo o Rio Grande do Norte, liderados pela facção criminosa Sindicato do Crime.

No total, foram notificadas 96 ocorrências em 33 cidades potiguares, sendo 55 incêndios, 27 tentativas de incêndios, sete disparos contra prédios públicos e proximidades, quatro envolvendo artefatos explosivos e três depredações. Os veículos incendiados (ônibus e micro-ônibus) são 29. O número de suspeitos detidos chega a 86.

*Atualizada às 22h38 para acréscimo de informações.

Tags: PEP Presídio de Parnamirim Segurança Pública Sistema prisional
A+ A-