Exército distribui água nos municípios em estado de emergência

Coordenador do programa alerta que municípios têm que criar Comissão de Defesa Civil e solicitar inclusão no programa ao Ministério da Integração.

Tiago Medeiros,
Divulgação / CMNE
Setenta e um municípios do Estado, castigados pela forte estiagem deste ano, estão sendo atendidos pelo programa de distribuição de água do Exército. A operação “Pipa”, como ficou conhecido o programa, é uma parceria do Ministério da Integração Nacional com o Ministério da Defesa para minimizar os efeitos desastrosos da estiagem e da falta de fornecimento de água regular nesses municípios.

Segundo o coordenador do programa do Exército no Estado, tenente-coronel Geraldo Pereira de Almeida, a distribuição é feita apenas em municípios que tenham decretado estado de emergência e em quantidade baseada na população listada pela Comissão de Defesa Civil (Comdec) daquele município.

O oficial ainda explica que não cabe ao Exército selecionar quais municípios serão atendidos pelo programa e sim ao ministério da Integração. “Recebemos a determinação de Brasília e quando o recurso chega, caímos em campo. Contratamos os caminhões pipas de acordo com a população listada e passamos a fiscalizar a distribuição nas comunidades”.
Cedida
Exército contrata pipeiros e fiscaliza distribuição de água nas comunidades.

Dos 139 municípios decretados em estado de emergência, no último dia 12, por causa da estiagem, pouco mais da metade são atendidos pela Operação Pipa. Segundo o tenente-coronel Geraldo, por falta de iniciativa e organização. “Os municípios atingidos pela seca têm que criar uma Comissão de Defesa Civil e solicitar inclusão ao ministério da Integração, o que muitos ainda não fizeram”.

A comissão também é responsável por avaliar o estado de emergência do município e pedir a homologação a Câmara Municipal.

Amanhã (23) a governadora Rosalba Ciarlini se reúne em Natal com todos os prefeitos dos municípios em estado de emergência para anunciar as novas medidas emergenciais que serão adotadas pelo Governo e os resultados da reunião com o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, nessa quarta-feira (18).

Além do convênio firmado para a construção de 2.800 cisternas em 52 municípios, o Governo vai assessorar os prefeitos na criação das Comdecs, condição básica para serem apoiados pelos programas do Governo Federal.
A+ A-