Ex-lutador Buda é acusado de tentar matar agente penitenciário

Jalmir Ferreira, que ficou famoso na década de 90, efetuou vários disparos contra Klever Márcio. Agente critica falta de ação da polícia e teme tragédia.

Thyago Macedo,
O ex-lutador de vale tudo Jalmir Ferreira é acusado de tentar matar um agente penitenciário em Mossoró. Buda, como é mais conhecido, chegou a efetuar mais de dez disparos contra Klever Márcio, na noite do último sábado (24). O agente é ex-cunhado de Buda e vê a segurança da sua família ameaçada.

“Ele foi casado com a minha irmã e sempre foi problemático e violento. Os dois têm dois filhos e ela sempre teve medo dele. Disse várias vezes que procurasse a polícia pra prestar queixa da violência dele, mas, ela nunca teve coragem. Ela quase não consegue se separar dele e agora vive se escondendo”, relata.

Na noite do sábado, Buda teria saído à procura da ex-mulher em Mossoró, onde ela mora. De acordo com o agente Klever, o ex-lutador foi até o apartamento da irmã e como não a encontrou ameaçou várias pessoas lá. “Ele disse ao dono do prédio que matava dez se fosse preciso”, conta.

Depois de sair do condomínio onde a ex-mulher mora, Buda foi até a casa dos pais dela, onde o Klever Marcio estava. “Ele chegou de moto e começou a bater no portão. Eu pedi que ele se retirasse e agisse como homem. Foi ai que o Buda comentou que eu ia ver ele ser homem”.

O agente penitenciário conta que o ex-lutador saiu e meia hora depois retornou chamando por ele. “Quando saí na porta ele começou a atirar, fugindo logo em seguida”. Não satisfeito, Buda teria voltado a casa já em um carro e acompanhado de outro homem. “Eles chegaram atiraram novamente”, afirma.

Klever disse à reportagem do portal Nominuto.com que logo após a primeira saída de Buda ainda acionou a polícia para informar das ameaças dele, mas, nada foi feito. “Agente fica esperando uma ação por parte do Estado, mas, não vemos uma busca na casa do cara. Infelizmente, o Estado não faz nada, a gente vai ter que ficar esperando acontecer o pior”.

O agente penitenciário destaca que ainda pensou em fazer uma “besteira”. “Estou aguardando o trabalho da polícia, mas, também não posso esperar acontecer uma tragédia na minha vida”, desabafa. Klever Márcio informou que já procurou a polícia e registrou a tentativa de homicídio. Ele espera agora a ida da perícia até sua casa.
A+ A-