Caso Andréia: “Ele não conseguiu provar que matou Andréia sozinho”, afirma delegado

O serviço do Itep e o delegado Raimundo Rolim concluíram parte da reconstituição do assassinato da dona-de-casa Andréia Rosângela, que foi feita na casa do casal, em Cidade Verde.

Fred Carvalho, Thyago Macedo, Júlio Pinheiro e Fátima Elena Albuquerque,
Thyago Macedo
Segundo Rolim, Andrei não conseguiu provar como matou Andréia
Concluída a primeira parte da reconstituição do assassinato da dona-de-casa Andréia Rosângela Rodrigues, o serviço do Itep e o delegado Raimundo Rolim concluíram que partes dos depoimentos do sargento Andrei Thies e de Amilton Thies não se ajustam com as situações reproduzidas na reconstituição. Rolim desconfia que o depoimento de Andrei Thies ainda não relata o crime com “verdade absoluta”.

“Ele não conseguiu provar que matou Andréia sozinho”, afirmou Rolim.

Alguns pontos, segundo o delegado, encaixaram-se perfeitamente com o que foi dito por Andrei, mas, Rolim acredita que o sargento da Aeronáutica pode estar mentindo com relação à participação de mais alguém no crime. Os pontos verdadeiros, no entanto, não foram revelados pela polícia.

Raimundo Rolim acredita que só poderá comprovar como o crime realmente ocorreu depois que o Itep der o resultado final da reconstituição.

O próximo passo da reconstituição será ainda na tarde desta terça-feira (20), quando haverá a reprodução dos fatos ocorridos na Base Aérea de Parnamirim, após o assassinato da dona-de-casa, onde o sargento Andrei Thies declarou que enterrou o corpo de Andréia Rosângela pela primeira vez.

Neste momento, Andrei Thies, juntamente com o delegado Raimundo Rolim e peritos do Itep, estão deixando a casa, em Cidade Verde, rumo à Base Aérea de Parnamirim, para reconstituição do enterro do corpo da dona-de-casa gaúcha.
A+ A-