Andréia teria dito que amava Andrei antes de ser assassinada

Segundo sargento da FAB, gaúcha falou que sentia dor antes da asfixia.

Fred Carvalho,
“Andrei, eu te amo”. Essas teriam sido as últimas palavras da dona-de-casa gaúcha Andréia Rosângela Rodrigues, antes de ser assassinada por asfixia pelo próprio marido, o 1º sargento da Aeronáutica Andrei Bratkowski Thies, no dia 22 de agosto passado.

Segundo fontes do Nominuto.com, durante o depoimento que Andrei Thies prestou ao delegado Raimundo Rolim até as 5h desta terça-feira (20), ele contou com detalhes como teria matado Andréia Rosângela.

“Ele confirmou que houve uma briga, com luta corporal, e que Andréia teria quebrado as costelas após cair sobre a quina de uma cama. Depois disso, ele levou a filha do casal para a casa dos pais, que ficava em frente, e, ao retornar, terminou de matá-la”, contou uma fonte.

E continuou: “Quando o Andrei retornou para casa, encontrou a Andréia agonizando. Ela teria dito a ele que estava sentindo dor, que tinha sede e chamado por Andressa, a filha mais velha dela. Assim que Andréia disse que amava o militar, ele começou a asfixiá-la com o travesseiro da filha dela”, completou.

Essa versão não foi confirmada pelo delegado Raimundo Rolim, que após o depoimento foi para casa repousar. Ele comanda a reconstituição do crime a partir das 10h.
A+ A-