Acusado de matar ex-namorada em São Miguel é preso em Guarulhos

Segundo a Polícia Civil, Paulo Roberto da Silva não aceitava término de relacionamento e simulou roubo para assassinar jovem.

Da redação,
Reprodução
Paulo Roberto da Silva é acusado de simular um roubo para matar Renata Ranyelle, por não aceitar o término do relacionamento.

A Polícia Civil confirmou na manhã desta quarta-feira (11) a prisão do acusado de assassinar a vendedora Renata Ranyelle Almeida. Paulo Roberto da Silva, de 36 anos, foi preso na cidade de Guarulhos (SP), após uma ação conjunta entre as Polícias Civil do Rio Grande do Norte e de São Paulo. O ocorreu no no dia 23 de novembro, na cidade de São Miguel, na região oeste do RN.

De acordo com informações da Polícia Civil, Paulo Roberto é ex-namorado da vítima e simulou um roubo à loja em que a jovem de 23 anos trabalhava, que acabou com Renata baleada na cabeça. Um vídeo que circulou pelas redes sociais registrou a ação criminosa. A mulher ainda recebeu atendimento médico, mas acabou morrendo seis dias após o crime.

Paulo Roberto ainda esteve no Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró, segurando a mão da vítima enquanto ainda tentava sobreviver. A cena foi registrada em uma fotografia que circulou nas redes sociais.

Em depoimento à polícia, o ex-companheiro da vítima disse que estava no trabalho no momento do crime. Contudo, a Polícia Civil confrontou informações e constatou que ele havia mentido, pois no momento em que a jovem foi baleada ele não estava no local do trabalho, de acordo com testemunhas. 

O delegado responsável pelo caso, Cristiano Zadrozny, revelou ainda que o relacionamento entre Renata e o suspeito havia terminado uma semana antes da data do crime e que o homem não aceitava o término. Embora não tenha feito ameaças à vítima, testemunhas contaram que ele mantinha uma postura ríspida com a jovem mesmo durante a relação.


Confira o vídeo:


Tags: feminicídio Renata Ranyelle Maciel de Almeida
A+ A-