Em transmissão ao vivo, Bolsonaro anuncia que irá visitar Mossoró

Será a primeira vez que o presidente estará no Rio Grande do Norte desde que tomou posse.

Da redação, Com Agência Brasil,
Reprodução/Facebook
Presidente Jair Bolsonaro disse que visita a Mossoró deve ocorrer no retorno da viagem para os Estados Unidos.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou na quinta-feira (27), durante sua live semanal no Facebook, que pretende visitar a cidade de Mossoró, na região Oeste. O chefe do Executivo falou rapidamente sobre a primeira passagem pelo Rio Grande do Norte desde que tomou posse. “Na próxima live, na semana que vem, está previsto que vou estar no, eu acho que em Mossoró na semana que vem? Não, a de Mossoró é na volta, na volta dos Estados Unidos. Já está previsto e eu espero vocês”, disse. Na semana passada, o presidente confirmou pelo Twitter que iria viajar para o país norte-americano no mês de março.

No vídeo, Bolsonaro declarou ainda que não está estimulando protestos contra o Congresso Nacional e o Judiciário, e pediu "serenidade" e "responsabilidade". Ele refutou informações, veiculadas nos últimos dias, pela imprensa, de que estaria apoiando atos previstos para o próximo dia 15 de março, e que teriam, entre as pautas anunciadas, de acordo com as notícias, pedidos de fechamento do Legislativo e do Supremo Tribunal Federal (STF).

"Eu não vi nenhum presidente de Poder falar sobre essa questão do dia 15, que eu estaria estimulando um movimento contra o Congresso e contra o Judiciário, não existe isso. Não falaram porque não existe isso. Agora, nós não podemos nos envenenar com essa mídia podre que nós temos aí, em grande parte, podre que nós temos ai. Eu apelo a todo mundo, serenidade, patriotismo, responsabilidade, verdade. Nós podemos mudar o destino do Brasil. Não vou falar bem do meu governo, você que julga na ponta da linha. Pode ter certeza que, cada vez mais, os chefes de Poderes vão se ajustando, porque a nossa união, são quatro homens, quanto mais ajustados nós tivermos, nós juntos podemos fazer um Brasil melhor para 210 milhões de pessoas", afirmou.

Bolsonaro disse que respeita os Poderes e que quer ver os projetos enviados pelo governo sendo votados no Congresso Nacional. Segundo ele, como boa parte das suas iniciativas depende do Legislativo, ele acaba sendo cobrado pela população mais do que os parlamentares. "Não existe qualquer crítica a Poderes, agora eu tenho que dar uma satisfação porque na ponta da linha o povo cobra muito mais de mim do que do Legislativo ou do Judiciário".

GLO no Ceará

Sobre o decreto de Garantia da Lei e da Ordem no Ceará, que expira amanhã (28), Bolsonaro afirmou que cabe ao governador do estado resolver o impasse com a Polícia Militar cearense, e ressaltou que o uso da medida deve ser apenas emergencial. Ele aproveitou para pedir apoio de governadores e do Congresso na aprovação do projeto de lei que flexibiliza o conceito de excludente de ilicitude para agentes de segurança durante operações desse tipo. "O que eu pretendo do Parlamento brasileiro, para eu poder ter tranquilidade para assinar GLO, porque nesse momento eu não tenho tranquilidade, nós queremos atender os governadores, mas os governadores tem que ter ciência de que precisam nos apoiar para que o parlamento vote o excludente de ilicitude".


Confira o vídeo:


Tags: Jair Bolsonaro
A+ A-