Em NY, Dilma não comenta acusações e diz ter expectativa boa para visita aos EUA

Presidente desembarcou no início da noite de sábado para uma visita de quatro dias aos Estados Unidos.

Da redação, ZH com agências,
Roberto Stuckert Filho/PR
Presidente Dilma Rousseff durante chegada a Nova York para visita de 4 dias aos Estados Unidos.

A presidente Dilma Rousseff disse neste sábado (27) que a expectativa é "muito boa" para o encontro que terá com o presidente Barack Obama na segunda e terça-feira em Washington. A presidente desembarcou em Nova York no início da noite para uma visita de quatro dias aos Estados Unidos, que também a levará a São Francisco.

Na comitiva da presidente estavam cinco ministros: Nelson Barbosa (Planejamento), Armando Monteiro (Desenvolvimento, Indústria e Comércio), Mauro Vieira (Relações com exteriores), Aldo Rebelo (Ciência e Tecnologia), Renato Janine Ribeiro (Educação). Dilma também estava acompanhada de sua filha Paula.

Aparentando bom humor, Dilma ignorou pergunta da imprensa sobre as denúncias sobre supostas doações ilegais para o financiamento de sua campanha pela empresa UTC, se limitando a fazer o comentário sobre a expectativa da visita. A acusação foi realizada em delação premiada do dono da empreiteira, Ricardo Pessoa. A crise gerada pelas denúncias levou o ministro chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, a cancelar a viagem aos Estados Unidos.

No domingo, 28, a presidente se reúne com empresários brasileiros no hotel onde está hospedada. O encontro está previsto para às 12h (horário de Brasília). Depois disso não há agenda oficial. ê possível que a presidente faça visita a um museu e veja um concerto à noite.

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, não viajou com a presidente. A expectativa é que ele chegue a Nova York no fim da manhã deste domingo, não participando assim da reunião com os empresários. Levy foi internado na sexta-feira com quadro de embolia pulmonar leve. Contrariando recomendação médica, o ministro manteve os planos de acompanhar a visita da presidente aos EUA.

A viagem marca a retomada da relação bilateral depois da crise gerada em 2013 pela revelação de que a Agência de Espionagem Americana (NSA, na sigla em inglês) monitorou comunicações de Dilma. Em protesto, a presidente cancelou visita de Estado que faria em Washington em outubro daquele ano.

Tags: Dilma Rousseff EUA
A+ A-