Doria reforça que Forças Armadas são instituições de Estado, não de governo

Governador paulista repercutiu a troca de comando no Ministério da Defesa e em comandos das forças.

Da redação, Estadão Conteúdo,

doaria_forcas_370O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), prestou solidariedade aos ex-comandantes das Forças Armadas e ao ex-Ministro da Defesa Fernando Azevedo e Silva por, segundo ele, recusarem "qualquer subserviência a inclinações autoritárias", afirmando que as Forças Armadas "são instituições de Estado, não de governo".

As críticas do dirigente vêm logo após o pedido de demissão apresentado por Azevedo, na tarde de ontem (29). Conforme noticiou o Estadão, o ministro da Defesa teria entregue o cargo a pedido do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) após recusar alinhamento das Forças Armadas ao governo federal.

Na manhã desta terça-feira (29), os comandantes das Forças Armadas: Edson Pujol, do Exército; Ilques Barbosa, da Marinha; e Antônio Carlos Moretti Bermudez, da Aeronáutica, apresentaram um pedido de exoneração conjunta.

Em publicação no Twitter, Doria afirmou que, com o ato, os comandantes demonstraram "grandeza" e reforçou em sua publicação que o País "resistirá a qualquer ato que comprometa o Estado Democrático de Direito".

Tags: Forças Armadas João Doria SP
A+ A-